Sabe aquela história de que ‘fumo às vezes, mas paro quando quiser’?

Sabe aquela história de que ‘fumo às vezes, mas paro quando quiser’?: "

É furada. Mesmo se o adolescente fumar uma vez por mês, aproxima-se da dependência, o que aumenta ainda mais se ele demonstrar sintomas precoces como ânsia para fumar ou irritação quando não puder.


O estudo foi publicado na Pediatrics e acompanhou 370 voluntários durante 4 anos. Do total, 62% fumavam pelo menos uma vez por mês, 52% tinham sintomas de dependência e 40% tornaram-se fumantes diários.


Durante os anos de acompanhamento, os sintomas aumentavam conforme eles aumentavam o consumo. Se antes só tinham vontade de fumar, com o passar do tempo os relatos incluíam dificuldade para se controlar, abstinência da nicotina e a frequência passou a ser diária.


Brasil


A idade média em que os jovens começam a fumar vai de 13 a 15 anos. Mas com a contribuição das campanhas antitabagismo, como a Lei Antifumo, mais e mais pessoas deixam de fumar ou têm intenção de parar.


Na Pesquisa Especial de Tabagismo realizada pelo IBGE e pelo Ministério da Saúde, entre 1989 e 2008 o percentual da população brasileira fumante com 15 anos ou mais caiu de 32% para 17,2%.


Substituir o cigarro por cigarrilha e outros derivados do tabaco por achar que são menos prejudiciais, não adianta. Todos esses produtos possuem por volta de 4.700 substâncias tóxicas e mais de 40 são cancerígenas.


E se você acha que precisa de meses para ter algum benefício ao parar de fumar, se engana:


20 minutos após fumar o último cigarro

• a pressão arterial e a frequência cardíaca voltam ao normal

• a temperatura das mãos e dos pés aumenta até o nível normal



8 horas após parar


• estabilizam-se as concentrações sanguíneas de monóxido de carbono e de oxigênio

• não há mais nicotina circulando no sangue



48 horas após parar


• melhora significativa no olfato e no paladar


1 a 3 semanas após parar

• melhora da disposição física

• melhora a circulação sangüínea

• a função pulmonar aumenta em até 30%



1 a 9 meses após parar


• diminuem a tosse, a congestão nasal, a fadiga e a falta de ar

• o risco de doença coronariana fica reduzido à metade se comparado ao risco de um fumante


5 anos após parar

• em 5 a 15 anos, o risco de derrame cerebral fica reduzido ao mesmo de um não-fumante

• o risco de câncer de boca, garganta e esôfago chega à metade do risco de um fumante



10 anos após parar


• a taxa de morte por câncer de pulmão chega à metade da de um fumante

• células pré-cancerosas são substituídas por células saudáveis


Você está esperando o quê para abandonar o vício? Qualquer pessoa pode parar de fumar!


*Este artigo conta com informações do Hospital Albert Einstein




"

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Pepe Moreno: e o cego com três filhos aleijados

Faça uma doação para o Brechó Solidário do Centro de Defesa Pe. Marcos Passerini

Expressões da violência no Maranhão serão debatidas em São Luis no Dia Internacional dos Direitos Humanos