Rosângela Curado visita povoados localizados na estrada do arroz



Rosângela continua sua visita aos povoados da zona rural de Imperatriz. Desta vez foram as comunidades de Olho d’água, Coquelândia, São Félix e Petrolina. A candidata passou todo o feriado conhecendo a realidade das comunidades (cerca de 10 mil moradores em todo o percurso), que vivem ao longo da estrada do arroz. Nem a poeira, as pontes de madeira em péssima situação e uma ponte que quebrou momentos antes da passagem da comitiva (que precisou fazer um desvio), impediram a visita que foi muito produtiva e acolhedora.

A caminho do povoado Petrolina Rosângela visitou também o Assentamento Viva Deus, e o Acampamento Fazenda Eldorado, onde vivem 700 famílias, à beira da estrada, sem água e energia elétrica há nove anos e sem nenhuma assistência do poder público.

Na comunidade de Olho’água, os moradores que vivem em casas de barros cobertas de palha falam com tristeza da promessa não cumprida da construção de 25 casas de tijolos, feita pela atual gestão municipal. As famílias sofrem também com falta de água e o atendimento precário dos serviços oferecidos no posto de saúde.

Em Coquelândia, a dona de casa Sandra Macedo, moradora há quatro anos no povoado comemorou a chegada de Rosângela: “Eu acredito na capacidade dela. Na Secretaria de Saúde ela reformou o posto de saúde e deu assistência a muitas famílias, inclusive ao meu esposo, que ficou durante dois meses numa UTI. Rosângela tem sensibilidade pra administrar e tem o meu voto”.

Em São Félix, Coquelândia e Petrolina, a alegria e emoção tomaram conta dos moradores, que depositam em Rosângela a esperança de transformação que precisam. As dificuldades também são em relação ao atendimento no posto de saúde e ao ensino médio que é muito precário. Segundo Matilde Silva, os alunos ficam até 15 dias sem aulas.
Em Petrolina, havia uma creche, que fechou há mais de dez anos, e é uma das principais reivindicações dos moradores.

Um dos momentos mais emocionantes da visita foi o encontro do senhor João Ferreira dos Santos com Rosângela. Aposentado, 80 anos, ele chorou ao abraçar a candidata e declarou: “com essa mulher eu vou até pro céu”, palavras e gestos simples, mas que expressaram toda sua confiança e admiração pela futura prefeita. O senhor João não tem mais a obrigatoriedade do voto, mas faz questão de votar na “mulher”, segundo suas próprias palavras.


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Pepe Moreno: e o cego com três filhos aleijados

Expressões da violência no Maranhão serão debatidas em São Luis no Dia Internacional dos Direitos Humanos

Faça uma doação para o Brechó Solidário do Centro de Defesa Pe. Marcos Passerini