Resgate aéreo do GTA dá suporte às ações deenfrentamento à meningite na região de Balsas



Como parte das ações que estão sendo desenvolvidas pela Secretaria de Estado da Saúde (SES), em parceria com o Ministério da Saúde, para tranquilizar a população do Sul do Maranhão frente ao surto de meningite, chegou nesta terça-feira (11), em Balsas, o helicóptero de resgate do Grupo Tático Aéreo (GTA). A aeronave, equipada com mini-UTI, fará o transporte de paciente cujo quadro clínico recomende a imediata remoção para UTI, e neste caso, seguirá para Imperatriz.

A equipe do GTA, formada por médico, enfermeiros, socorristas e pilotos, foi recebida, no aeroporto de Balsas, pelo secretário adjunto de Vigilância em Saúde da SES, Alberto Carneiro. Também chegou outro helicóptero para dar suporte às equipes de saúde no deslocamento mais rápido aos municípios da região.

Alberto Carneiro informou que o resgate aéreo está totalmente preparado para fazer o atendimento, com equipamentos e profissionais capacitados para esse serviço. A equipe do GTA ficará na região o tempo que for necessário.

“Por determinação do secretário Ricardo Murad, estamos garantindo toda a estrutura necessária para atender essa situação. Trouxemos para a região, uma equipe da SES, formada por médicos infectologistas, enfermeiros, bacteriologistas e demais técnicos, além de medicamentos para fazermos a quimioprofilaxia e, agora, temos o apoio do resgate aéreo”, informou Alberto Carneiro, ao reforçar que todas essas ações estão sendo desenvolvidas em conjunto com técnicos do Ministério da Saúde, que estão na região.

Na manhã desta terça-feira (11), Alberto Carneiro reuniu a equipe do resgate aéreo na sede da Regional de Saúde de Balsas, para informá-los da atual situação do surto de meningite na região e quais os procedimentos que deverão ser tomados em caso de necessidade de transporte de paciente em estado grave para UTI, em Imperatriz.

O médico Khalil Feitosa, da equipe do GTA, disse que a aeronave dispõe de toda a estrutura de uma unidade hospitalar para atender qualquer paciente. “Estamos totalmente preparados para qualquer emergência”, frisou.

Pela manhã, a médica infectologista da SES, Maria dos Remédios Carvalho Branco, visitou o hospital Balsas Urgente, para onde está sendo encaminhada a maior parte dos pacientes com sintomas de meningite. Ela conversou com os profissionais de saúde da unidade, tranquilizando-os de que não há motivo para pânico, e os orientou sobre os procedimentos de atendimento.

Para reforçar o trabalho da SES na Região, uma equipe de imunização foi deslocada de São Luís a Balsas para supervisionar o trabalho de vacinação contra a meningite, que deverá ocorrer nos municípios de Sambaíba, Loreto e São Raimundo das Mangabeiras. A vacinação terá início tão logo o Ministério da Saúde envie lotes de vacina contra a doença.



Parceria

Alberto Carneiro também se reuniu com prefeitos e secretários municipais de Saúde, oportunidade em que solicitou o apoio e a parceria dos municípios no enfrentamento desse surto de meningite na região de Balsas.

No encontro, que também teve a participação da gestora regional de Saúde de Balsas, Kiara Martins, do técnico do Ministério da Saúde, Marcelo Wada, e da promotora de Justiça, Dailma Brito, os prefeitos foram informados sobre as medidas que foram tomadas para conter o surto de meningite e as novas estratégias, que incluem vacinação.

A promotora Dailma Brito, que está acompanhando a situação, reconheceu o esforço e as ações que estão sendo empreendidas pelo Governo do Estado, por meio da SES, e do Ministério da Saúde, para que o surto de meningite seja debelado. “Estamos aqui acompanhando e também colaborando com os gestores e técnicos da Saúde”, afirmou.

Oficialmente, estão contabilizadas 34 notificações de meningite, sendo 19 em Sambaíba, sete em Loreto e cinco em São Raimundo das Mangabeiras. Nessa estatística, estão sendo investigados dois casos, ocorridos em moradores de Balsas e um de Feira Nova. Todavia, as investigações epidemiológicas dão conta que momento que ocorreram a partir de contágio de municípios de surto.

Segundo Alberto Carneiro, a evidência não justifica, para o Ministério da Saúde, o envio de vacina para Balsas e Feira Nova, o que deixa a população mais tranquila por não necessitar de imunoprevenção, já que, até o momento, encontra-se numa situação mais confortável em relação ao surto.

“Considerando a dinâmica do agravo, a continuar esse quadro, Balsas permanecerá no mesmo status sanitário, desde que todas as medidas profiláticas com relação aos contatos e aos trabalhadores em saúde da rede local sejam tomadas”, afirmou.



Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Pepe Moreno: e o cego com três filhos aleijados

Faça uma doação para o Brechó Solidário do Centro de Defesa Pe. Marcos Passerini

Expressões da violência no Maranhão serão debatidas em São Luis no Dia Internacional dos Direitos Humanos