O massacre injusto e extremista ao cantor Fauzi Beydoun, da Tribo de Jah




Uma tremenda injustiça o que estão fazendo com o cantor Fauzi Beydoun, vocalista da banda Tribo de Jah. Uma das referências da música maranhense, Fauzi está sendo massacrado, principalmente nas redes sociais, pelo fato de aparecer cantando um jingle para a campanha do candidato do PT a prefeitura de São Luís, Washington Luiz.

No período de eleições parece que o sectarismo toma de conta de algumas figuras. Se determinada pessoa apoia um candidato que não seja o seu, esta mesma pessoa, que ora antes tinha as melhores qualidades do mundo, passa a não prestar mais. Pura sandice.

No caso do cantor de reggae Fauzi Beydoun – um dos grandes talentos da nossa música, vale ressaltar, e que há anos leva de forma positiva o nome do Maranhão país afora – agora, pelo simples fato de exercer sua atividade profissional, ele passou a ser execrado de maneira acintosa por radicais.

Os mesmos intolerantes que veem defeito em tudo, que passam o dia nas redes sociais procurando o que criticar, sem apontar soluções.

Sabe-se que Beydoun tem simpatia pelo PT e pelo nome de Washington. Qual o problema da pessoa ter preferências políticas, ter simpática por candidato A ou B? Ou isso não faz parte da democracia?

Além de exercer o serviço para o qual foi contratado (será que o mercado de trabalho é movido agora por picuinhas políticas revanchistas, ainda mais numa sarneylândia?), Fauzi pratica um direito seu assegurado de cidadão, regidos pelos ideais de democracia e liberdade.

Pode-se não concordar quanto ao fato do cantor apoiar Washington Luiz ou outro candidato que fosse, todavia é necessário ter respeito à sua posição. Isto chama-se civilidade política.

Divergir de uma linha de pensamento se faz no campo das ideias, do debate – natural no Estado Democrático de Direito em que vivemos, no entanto deve ser feito sem agressões, ofensas ou achincalhes gratuitos a vida pessoal. Prudência e calma não faz mal a ninguém. Portanto, fica a dica aos extremistas de plantão.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Pepe Moreno: e o cego com três filhos aleijados

Expressões da violência no Maranhão serão debatidas em São Luis no Dia Internacional dos Direitos Humanos

Faça uma doação para o Brechó Solidário do Centro de Defesa Pe. Marcos Passerini