Secretário destaca investimentos na saúde em coletiva sobre a Campanha da Fraternidade.

.










O encontro aconteceu nesta sexta (24), na Arquidiocese de São Luís, durante o lançamento da 49ª Campanha da Fraternidade. Este ano, o tema da campanha é Fraternidade e Saúde Pública.

*

Os investimentos e os serviços oferecidos pelo governo estadual na saúde pública foram detalhados na manhã desta sexta-feira (24) pelo secretário de Estado da Saúde (SES), Ricardo Murad, durante entrevista coletiva no auditório da Arquidiocese de São Luís. O encontro faz parte do lançamento da 49ª Campanha da Fraternidade (CF), cujo tema é “Fraternidade e Saúde Pública”, com o lema “Que a saúde se difunda sobre a terra”.

Da coletiva, coordenada pelo arcebispo de São Luís, dom José Belisário, também participaram o coordenador da Associação da Periferia do Maranhão (ASPMA), João Maria Van Damme; o bispo auxiliar de São Luís, dom José Carlos Chacorowski; a procuradora geral de Justiça, Fátima Travassos; padres, diáconos e seminaristas.

Ricardo Murad disse acreditar que todo o brasileiro, hoje ou amanhã, vai depender do Sistema Único de Saúde (SUS) e a Campanha da Fraternidade tem um objetivo extraordinário, que é chamar a atenção de toda a comunidade política, econômica e social para olhar o SUS de forma diferente. “Esta iniciativa da Igreja Católica, de colocar a saúde pública como tema da campanha para todos, significa que devemos estar integrados no fortalecimento do SUS”, ressaltou ele.

O secretário de Saúde lembrou que mais de sete bilhões de brasileiros têm direito assegurado de atendimento de saúde pública de qualidade, com acesso universal e gratuito. Segundo ele, 65% dos brasileiros dizem que o maior problema do país hoje é a saúde pública. “O nosso grande desafio é eliminar os gargalos. Implantamos novos leitos de UTI, construímos e equipamos novas unidades de urgência e emergência, capacitamos os profissionais e agora estamos implantando os centros de medicina especializada para eliminar as filas em busca de atendimento”, informou.

Foram inaugurados o Centro de Medicina Especializada para diabéticos e hipertensos (antigo Hospital Riod), os da Cidade Operária e do Vinhais, e os mesmos serviços estão sendo implantados na Vila Luizão e no Genésio Rêgo. “Também estamos reestruturando o setor público com a nova Programação Pactuada Integrada (PPI) que está sendo elaborada com a participação democrática e popular, de acordo com a necessidade de cada região, para que o cidadão seja atendido em sua região”, completou Ricardo Murad.

Dom José Belisário afirmou que desde 1988, com a criação do SUS, avanços significativos foram conquistados e que muito ainda precisa ser aprimorado. Ele lembrou que a mortalidade infantil foi diminuída drasticamente e a distribuição gratuita de medicamentos tem contribuído para prolongar a vida de pessoas portadoras do vírus HIV/Aids e outras doenças crônicas. “A campanha da fraternidade quer chamar a atenção para estes problemas que ainda persistem, como a falta de leitos e de consultas, para que possamos chegar ao nível de outros países”, acrescentou.

Membro do Conselho Municipal de Saúde, padre João Maria Van Damme, afirmou que a saúde pública tem passado por grandes transições. “A saúde deixou de ser centrada nos hospitais e nos doentes e passou a dar prioridade à atenção básica de saúde e à integração dos movimentos sociais. Acreditamos que somente chegaremos a um serviço de saúde pública eficiente se tivermos a articulação entre as esferas federal, estadual e municipal e um efetivo controle social”, declarou.

Ao final, Ricardo Murad declarou total apoio do governo estadual e em especial da Secretaria de Estado da Saúde às ações da Igreja Católica no que diz respeito à melhoria dos serviços públicos de saúde.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Pepe Moreno: e o cego com três filhos aleijados

Faça uma doação para o Brechó Solidário do Centro de Defesa Pe. Marcos Passerini

Expressões da violência no Maranhão serão debatidas em São Luis no Dia Internacional dos Direitos Humanos