PT inicia discussões para escolha de candidato à Prefeitura de São Luís


PT inicia discussões para escolha de candidato à Prefeitura de São Luís





     O Partido dos Trabalhadores (PT) começa definir a partir desta quarta-feira (18) sua agenda política de debates internos para a escolha do nome que disputará a Prefeitura de São Luís nas eleições de outubro. No domingo, os petistas se reuniram e homologaram a decisão de ter candidatura própria, já que nenhum partido aliado ou militante apresentou um pedido para discutir a possibilidade de composição para apoio a candidato de outra legenda.
A executiva estadual do PT dá o pontapé inicial para as discussões internas sobre quem será o candidato do partido na sucessão em São Luís. À noite, os membros da executiva definirão o calendário de reuniões e discussões sobre o assunto.
Na disputa interna, estão no páreo cinco nomes: o vice-governador, Washington Oliveira, os deputados estaduais Bira do Pindaré e Zé Carlos, o secretário estadual do Trabalho, Antônio Heluy, e o secretário de Relações Institucionais, Rodrigo Comerciário. A estratégia do diretório municipal, que comanda todo o processo no PT, é estabelecer um diálogo com os pré-candidatos e com suas alas de atuação.
- Estamos trabalhando para que se chegue a um consenso em torno de um só nome - afirmou Fernando Silva, presidente municipal do PT.
A ideia de consenso é compartilhada pela maioria dos petistas, no entanto, a previsão é que ocorra uma prévia para decidir entre Bira do Pindaré e Washington Oliveira. Isso porque deverão desistir da disputa interna Rodrigo Comerciário e Antônio Heluy, ambos membros do governo do PMDB, que já desistiu de candidatura própria para coligar com o PT, encabeçado pelo vice-governador.
O deputado Zé Carlos também deverá chegar a um acordo com o colega de parlamento, Bira do Pindaré.
A complicação para se chegar a um consenso será mesmo Bira do Pindaré. O parlamentar inicialmente admitia que o consenso seria a melhor opção para fortalecer a legenda que há duas eleições não tem candidatura própria. No entanto, com a entrada do vice-governador na disputa, Bira do Pindaré já admite a realização de prévias dentro do partido.
- Temos que trilhar o caminho do diálogo para alcançarmos o que for melhor para o partido. Entretanto, não descartamos a possibilidade de utilizar os mecanismos estatutários que são as prévias - disse o parlamentar.
Washington Oliveira, que agora já se coloca como pré-candidato petista, garantiu que está esperando as primeiras movimentações internas e assim que for chamado para conversar irá se manifestar. O vice-governador disse ainda que o consenso seria o melhor para a legenda porque teria um candidato apoiado por todos os grupos que compõem a sigla.
No entanto, admite que se não for possível, as prévias resolverão o impasse sobre o nome do candidato petista à Prefeitura de São Luís. "O consenso sempre é o melhor, mas se não for possível, a prévia não será problema, até mesmo porque faz parte do estatuto do partido. E quando a prévia é feita em alto nível com debates de ideias e propostas, todo o partido sai ganhando porque é engrandecedor", garantiu Oliveira.
Paralelamente às discussões e conversas internas, o presidente municipal do PT disse que também iniciará as conversas externas, ou seja, irá debater com os partidos aliados da base da presidente Dilma Rousseff sobre o nome mais forte entre os pré-candidatos do PT para se fazer as composições para o pleito de 2012 em São Luís.
Carla Lima / O Estado

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Pepe Moreno: e o cego com três filhos aleijados

Faça uma doação para o Brechó Solidário do Centro de Defesa Pe. Marcos Passerini

Expressões da violência no Maranhão serão debatidas em São Luis no Dia Internacional dos Direitos Humanos