O blog apoia essa ideia: Marlon Reis para o STF

O blog apoia essa ideia: Marlon Reis para o STF:

BLOG DO ROBERTO LOBATO





O Promotor Eleitoral e Idealizador do Projeto “O que você tem a ver com a corrupção?”, Affonso Ghizzo Neto, surge com uma proposta interessante, pertinente, justa e tudo o mais que representa do ponto de vista da democratização do judiciário brasileiro.
Além da defesa da proposta de que indicações ao Supremo Tribunal Federal (STF) sejam mais e melhor debatidas na sociedade – nada mais republicano! - Affonso Ghizzo Neto surge com do nome do juiz maranhense Márlon Reis para ocupar uma vaga no STF.
O jovem magistrado maranhense foi um dos responsáveis pela campanha em favor do projeto Ficha Limpa, que causou grande debate jurídico e político no país, ano passado. Leia:
Márlon Jacinto Reis Ministro do STF?por Affonso Ghizzo
Inicialmente cumpre observar que a idéia do colega Márlon Reis vir a ocupar uma vaga de Ministro do STF surgiu a partir de uma sugestão/reflexão de um colega da ABRAMPPE (Associação Brasileira de Magistrados, Procuradores e Promotores Eleitorais).
A indicação certamente não é descabida ou corporativista, representando, ao contrário, o reflexo de uma liderança e de um trabalho que ganhou substância, experiência e reconhecimento nacional a partir de ações práticas para o fortalecimento do Regime Democrático de Direito.
Como fazer?
O primeiro passo é acreditar e divulgar amplamente a idéia. Não temos quaisquer dúvidas que o colega Márlon Reis está plenamente capacitado para ocupar elevado e importante cargo do nosso Judiciário nacional. Não só pela competência técnica de magistrado estudioso do direito, mas, primordialmente, pelo comportamento prático pautado pela ética e pela luta contínua para o fortalecimento da democracia.
O segundo passo requer uma mudança de paradigma no processo de indicação de juristas para a Corte Suprema (STF). Sem generalizar, independente de partidos políticos e presidentes da República, as indicações muitas vezes seguem um ritual “de forças e de indicações políticas” tendo como principal e decisivo critério a “fidelidade partidária e/ou pessoal” do suposto candidato em relação ao Chefe do Executivo Federal.
Portanto, a “bandeira” da candidatura do colega Márlon Reis ao cargo de Ministro do STF, além da qualificação técnica e jurídica, em si, que autoriza, representa uma inédita mudança de paradigma na indicação de juristas ao STF, ou seja, uma indicação técnica, no caso, de um Juiz de Direito que hoje conta com o reconhecimento e o apoio popular, especialmente pelas ações efetivas concretizadas ao longo de sua carreira profissional e sua vida pessoal, com especial destaque para a articulação espontânea no chamado projeto “Ficha Limpa”.
É preciso, pois, depois de fortalecer a idéia – com diversos apoios e adesões junto à sociedade civil organizada –, inaugurar a indicação popular ao STF junto ao atual Chefe do Executivo.
Mãos à obra!
Ajude você também a divulgar essa idéia.
(*) Affonso Ghizzo Neto, Membro da ABRAMPPE, Promotor Eleitoral e Idealizador do Projeto “O que você tem a ver com a corrupção?”.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Pepe Moreno: e o cego com três filhos aleijados

Faça uma doação para o Brechó Solidário do Centro de Defesa Pe. Marcos Passerini

“Nunca fui e jamais serei condenado pela justiça”, afirma Hildo Rocha em resposta a boatos