Menina de 13 anos teria sido abusada DURANTE três anos por um pastor


Menina de 13 anos teria sido abusada DURANTE três anos por um pastor
Por Rianny Brandão
Da Editoria de Polícia do Agora


Bastante abalada criança esta fazendo tratamento psicologico
Uma pré-adolescente de apenas 13 anos, identificada pelas iniciais K.T.M denuncia que foi abusada sexualmente e psicologicamente desde os 10 anos por um pastor de uma instituição evangélica, a Assembléia de Deus Ministério do Brasil, localizada na Rua Belém, na Vila Militar. O caso da menor que foi orientada com a mãe pelo Ministério Público a denunciar os abusos, está sendo apurado pela delegada da Mulher Joselma Almada. O denunciado se encontra foragido, conforme informou ao Agora a PC, que inclusive já entrou com um pedido de prisão preventiva do mesmo na Justiça. Uma equipe de reportagem do Agora Santa Inês esteve na residência da menor e conversou com a pré-adolescente que teria sido abusada pelo pastor Nelson Domingos Moreno. A equipe também conversou com a mãe da menor. Ambas detalharam como tudo teria acontecido desde o ano de 2007.
MÃE E FILHA RECEBEM O AGORA 
Raquel Tomás Merênce, mãe da adolescente, por uma questão de segurança recebeu a equipe do Agora em uma outra casa que se encontra ainda em construção, onde está morando toda família. Todos deixaram para trás a antiga residência. A mãe da menina diz que teve que vender o carro para construir a nova moradia na busca de mais privacidade para ela, para a filha molestada e para toda a família, tentando assim, evitar mais sofrimento para todos.
Dona Raquel conta que morava no Pará e veio para cá em meados de 2006 e, como era evangélica, procurou a igreja mais próxima de sua casa para freqüentar juntamente com o marido e o casal de filhos, que na época tinha 9 anos a menina e 11 o menino. Durante toda a entrevista para o Agora, a menina manteve-se sentada ao lado da mãe brincando com o seu mais novo amiguinho, um cachorrinho que ganhou de presente na quarta-feira. Ela não saiu em nenhum momento do lado de sua mãe. "Conhecemos o Nelson desde quando chegamos aqui e meus filhos o consideravam como um tio. Ele era bastante atencioso com a gente e sempre nos convidava para ir a uma fazenda de sua família e a encontros da igreja. Íamos com nossos filhos porque o garoto toca desde cedo na banda da igreja, e minha filha canta. Ela tem a voz linda. Meu filho até ganhou de presente uma guitarra e um contrabaixo e minha filha um celular do Nelson para se comunicar com ela. Eu só comecei a notar algo diferente nela de um ano para cá, pois ela não tinha mais vontade de cantar na igreja e vivia rebelde, usando maquiagens e não querendo mais freqüentar a igreja comigo. Mal sabia eu o que se passava com minha filha", disse a mãe bastante emocionada.
Pastor Nelson Domingos Moreno já teve prisão preventiva decretada mas está foragido
MÃE DE K. DIZ COMO FICOU SABENDO DE TUDO 
Raquel ainda contou que há três semanas atrás, Nelson pediu para que deixasse sua filha viajar com ele para cantar em uma festa da igreja em outra cidade. Em seu coração ela sentiu algo como se pedisse que não deixasse a filha ir, mas como ia um casal de "irmãos", ela deixou com a condição de que sua filha voltasse no dia seguinte logo pela manhã, fato que não aconteceu. Raquel só conseguiu falar com Nelson à noite, segundo ele, o carro havia quebrado, mas disse que logo cedo do outro dia, eles estariam de volta a Santa Inês. A partir daí, Raquel começou a desconfiar de algo e tentou arrancar informações de sua filha, porém só ficou sabendo bem depois, que sua filha participou de um evento da igreja de cura e libertação em outra igreja evangélica, e se abriu com o pastor e contou o que estava acontecendo com ela, entretanto pediu para que este não contasse para sua mãe, pois tinha medo que algo acontecesse com ela e a família dela.
Raquel conversando depois com sua filha, conseguiu finalmente saber que algo de ruim tinha acontecido no dia em que ela viajou com Nelson. Chorando muito Raquel contou que pegou uma foto de Nelson, e com ela nas mãos saiu nas ruas perguntando sobre ele para algumas pessoas, e ouviu de mototaxistas a afirmação de já ter visto muitas vezes Nelson saindo de um motel com meninas menores de idade. Foi então que Raquel decidiu procurar o Ministério Publico e só nessa hora, soube que os abusos contra sua filha já estavam acontecendo há três anos.
K. FALA SOBRE OS ABUSOS 
A menor K.T.M. que nasceu em abril de 1997, contou para o Agora com detalhes, alguns momentos em que foi abusada por Nelson: "Nelson se tornou amigo dos meus pais e sempre arranjava passeios onde ele conseguia direto ficar um tempo sozinho comigo. A primeira vez que ele abusou de mim foi quando eu tinha dez anos e aconteceu em um sítio da família dele no Povoado Lago Verde. Nelson convidou meus pais, eu e meu irmão e ao chegar no sítio, todos foram pescar e ele disse que já estava indo e pediu para eu ficar para ele não ir sozinho, foi quando ele me puxou para um dos quartos, tapou minha boca, segurou minhas mãos, tirou a minha roupa, me virou de costas e fez comigo - abusou-, foi horrível, foi o dia mais triste da minha vida", contou a menina ainda abalada. Nota-se que ela ainda fica nervosa quando lembra dos atos, pois não para de tentar estalar os dedos e de se tremer. O primeiro estupro do pastor Nelson contra a menina K. que na época tinha apenas 10 anos, foi anal.
A vítima contou que desde a primeira vez ele sempre arrumava uma desculpa e um jeito para ficar sozinho com ela para abusá-la. Ela disse que não falou para ninguém porque todas as vezes que tentou Nelson a ameaçava dizendo que contrataria uma pessoa para matá-la e toda sua família.
Quando foi perguntada se ela sabia quantas vezes havia sido estuprada, ela disse que no começo ainda contava, mas parou e não tem noção da quantidade de vezes. A pré-adolescente disse que tinha muito medo que Nelson fizesse alguma coisa contra sua família, principalmente contra seu irmão, hoje com 15 anos, com quem é muito "apegada".
Ela contou também que já o presenciou abusando de outra menina da mesma idade que freqüenta a igreja. Como a casa do Nelson ficava no terreno por trás da Igreja, a menor estava na residência do Nelson com essa outra vítima e quando saiu por um instante para comprar uns biscoitos e retornou ao local, encontrou a outra vítima sentada no colo de Nelson com a saia "um pouco levantada" e ele com as mãos nas coxas dela: "ele a soltou e ela saiu às pressas de lá chorando muito para a casa do irmão que mora vizinho a Nelson". A menina K. lembrou que foi atrás da outra vítima e sentou-se ao lado dela, mas não conseguiu perguntar nada, só tentou consolá-la da mesma forma que, quando acontecia com ela, ela gostaria de ter uma pessoa ao lado dela, mesmo que silenciosamente.
A ultima vez que K. foi abusada, foi há três semanas quando ela viajou com Nelson e mais um casal para uma cidade vizinha na qual iria participar do coral da igreja. Segundo a garota, nessa oportunidade ela ficou uma única vez sozinha com Nelson e aconteceu um novo abuso sexual. A partir de então, ela ficava sempre ao lado do casal que viajou com eles e não desgrudou em nenhum momento.
A POLÍCIA ENTRA NO CASO 
O caso dos abusos sexuais sofridos por K. chegou ao conhecimento da polícia em Santa Inês na segunda-feira, tendo a delegada da Delegacia da Defesa da Mulher, Joselma Almada assumido as investigações. Ela já tem pronto um pedido de prisão preventiva em desfavor de Nelson mas, segundo ela, o paradeiro dele é desconhecido. Acredita a Dra. Joselma que Nelson já deve ter saído da cidade e encontrando-se como foragido da justiça. A menor de idade está recebendo tratamento psicológico. Na manhã de ontem, sexta-feira, outras vítimas de Nelson teriam sido ouvidas pela delegada Joselma, levando a crer que são muitas as vítimas do pastor Nelson da Assembléia de Deus Ministério do Brasil. O caso da pré-adolescente que vinha sendo abusada pelo pastor desde os 10 anos de idade, quando era apenas uma criança, explodiu como uma bomba na sociedade de Santa Inês, indignando a todos.Esse é o segundo caso de abuso a crianças que a população tomou conhecimento em menos de uma semana.
A delegada Joselma Almada pede que caso alguém saiba do paradeiro de Nelson Domingos Moreno, entrar em contato com a Delegacia Regional pelos telefones (98)3653- 6550 ou (98) 3653- 6551 que será guardado sigilo total.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Pepe Moreno: e o cego com três filhos aleijados

Faça uma doação para o Brechó Solidário do Centro de Defesa Pe. Marcos Passerini

Expressões da violência no Maranhão serão debatidas em São Luis no Dia Internacional dos Direitos Humanos