Reforma de Roseana já está pronta; mudanças podem ocorrer já agora

Reforma de Roseana já está pronta; mudanças podem ocorrer já agora: "




Roseana está concluindo mudanças em seu governo


A governadora Roseana Sarney (PMDB) já concluiu a reforma administrativa do seu governo. Segundo apurou o blog, as mudanças devem ser anunciadas nos próximos dias.


Uma certeza: o governo será eminentemente técnico.


Algumas mudanças: as pastas das Cidades e da Infra-estrutura devem ser fundidas. Também devem ser fundidas a Agricultura e Desenvolvimento Agrário. E ainda Minas e Energia com Indústria e Comércio.


É pouco provável a recriação da Secretaria Metropolitana. Suas funções e objetivos ficarão mesmo com a Sinfra ampliada.


Ainda segundo apurou o blog, Roseana estaria propensa a desmembrar Justiça e Cidadania da Seguranlça Pública.


Nomes

Alguns nomes já estão sendo ventilados nos bastidores do governo.


O deputado Max Barros (DEM) é apontado para a Infra-estrutura. Nome praticamente definido.


Uma surpresa de última hora na Educação: Dimas Salustiano, professor universitário, também ligado ao PT e ao vice-governador Washington Oliveira (PT).


João Abreu pode ir para adminsitração. É pouco provável mudança na Saúde.


A deputada Helena Heluy (PT) foi um nome lembrado para a pasta da Justiça, embora, segundo apurou o blog, já teria dito a emissários do governo não ter interesse no secretariado.


A cotação dela também seria uma prova de que o governo será mais técnico que político.


Tranquilidade

De qualquer forma, não haverá sobressaltos.


As mudanças serão definidas e anunciadas em clima de tranquilidade, segundo garantias de membros do governo dadas ao blog.


E os nomes serão divulgados de forma simples e sem pompa…

do Marco Aurélio D'Eça

"

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Pepe Moreno: e o cego com três filhos aleijados

Expressões da violência no Maranhão serão debatidas em São Luis no Dia Internacional dos Direitos Humanos

Faça uma doação para o Brechó Solidário do Centro de Defesa Pe. Marcos Passerini