Aldir Dantas: ” Roseana comandou a vitória de Dilma no Maranhão”

Aldir Dantas: ” Roseana comandou a vitória de Dilma no Maranhão”: "



do JORNAL O QUARTO PODER



ROSEANA COMANDOU VITÓRIA DE DILMA NO MARANHÃO



Em termos percentuais o Maranhão foi o segundo Estado da Federação a dar expressiva votação para a vitória de Dilma Rouseff. Foram 79,9% para a candidata do PT e apenas 20,91% para o tucano José Serra. A vitória foi fruto da coordenação da governadora Roseana Sarney e participação de grupos de aliados, destacando-se a determinação do vice-governador eleito Washington Oliveira e do presidente estadual do PT, Raimundo Monteiro e vários segmentos alinhados com a aliança PMDB e PT. Muitos dissidentes do próprio Partido dos Trabalhadores não manifestaram interesse pela campanha e até acreditavam num fraco desempenho de Dilma Roussef perante o eleitorado maranhense. Não será surpresa alguma se os semeadores da discórdia dentro do PT vierem a publico relatar que a vitória foi fruto de trabalho deles. Afinal de contas são bem conhecidos por práticas desonestas e bem conhecidas da população//



A GRANDE CONTRIBUIÇÃO DA FETAEMA



Sem alardes e executando um trabalho bem organizado no meio rural, a Fetaema deu uma grande parcela de contribuição para a vitória de Dilma Rousseff no meio rural maranhense. O presidente da entidade Francisco Sales de Oliveira e todos os demais diretores , com o Movimento Sindical Rural em todos os pólos e municípios trabalharam intensivamente e bem alinhados com a Confederação Nacional dos Trabalhadores na Agricultura – CONTAG. Chico Sales destacava em reuniões no meio rural que os trabalhadores e trabalhadoras rurais deveriam reconhecer as conquistas sociais com o governo Lula e acreditar em muito mais com Dilma Rousseff



O SECETARIADO E A MESA DIRETORA DO LEGISLATIVO


Somente agora com a eleição de Dilma Roussef é que a governadora Roseana Sarney começará a organizar o seu novo secretariado e ouvir os numerosos interesses que mobilizam parlamentares com vistas à futura mesa da Assembléia Legislativa do Estado. O deputado Ricardo Murad desponta como o candidato mais forte, mas são cada vez maiores os rumores de que ele pretende retornar à Secretaria de Saúde de Estado, muito embora o Palácio dos Leões já tenha sinalizado que a governadora não pretende convocar parlamentares tanto da esfera estadual e federal para compor a sua equipe de governo. Sabe-se perfeitamente que há muitos interesses e muitas pressões dentro do contexto e não é descartada qualquer composição. Também são pretendentes à presidência do legislativo estadual, os deputados Max Barros, Raimundo Cutrim, Manoel Ribeiro e outros com menor trânsito no Palácio dos Leões.





DINÂMICA NA MÁQUINA ESTADUAL


A governadora Roseana Sarney já tem praticamente definido o seu secretariado. Sobre a questão do critério técnico, diante da perspectiva de grandes projetos para o Maranhão, a própria dirigente do executivo estadual sabe perfeitamente que tem compromissos e que com certeza deverão ser honrados. A intenção maior é de realização de uma administração dinâmica e competente. Algumas Secretarias de Estado do atual governo pouco ou nada fizeram, outras tiveram seus focos voltados para interesses exclusivos de candidatos, o que também tomou dimensão ampla nos segundo e terceiro escalão da administração pública. A intenção imediata do novo governo é evitar desvios de rumos da máquina do Estado.


ACESSIBILIDADE: CADÊ OS DIREITOS DOS IDOSOS E DEFICIENTES?


De há muito o Ministério Público vem firmando Termos de Ajustes e Condutas – TAC’s – com instituições públicas e privadas para que se faça valer os direitos assegurados por lei para idosos, deficientes e muitos outros cidadãos portadores de necessidades especiais. Os problemas inerentes ao transporte coletivo, as ruas da cidade, filas de bancos, estacionamentos preferenciais e atendimentos em estabelecimentos públicos e privados, sinceramente apesar dos TAC’s, as providências com penalidades aos infratores continuam no discurso e no papel e acabam por aumentar as frustrações de cidadãos e cidadãs, que buscam o respeito aos seus direitos e dignidade de ser humano. Shoppings, supermercados e órgãos públicos chegam a ensaiar preocupações com idosos e deficientes e até reservar locais para estacionamentos, mas por falta de interesse de uma fiscalização dos próprios estabelecimentos, os locais são ocupados por qualquer pessoa, menos pelas que realmente necessitam.


A MISSÃO PROFÉTICA DE DOM FRANCO MASSERDOTTI


São muitos os relatos de profissão de fé de Dom Franco Masserdotti, bispo da Diocese de Balsas e que faleceu em um acidente de trânsito, em setembro de 2006, na efervescência da sua missão. O Conselho Indigenista Missionário – CIMI, entidade da qual foi presidente e dedicou parte da sua vida em defesa dos direitos, da dignidade e da vida dos povos indígenas lembra um dos grandes momentos da fidelidade de Dom Franco aos pobres e excluídos. “Em abril de 2000, durante a Marcha Indígena, em Porto Seguro – Bahia, a Polícia Militar atacou violentamente milhares de indígenas, negros, camponeses, estudantes, trabalhadores, mulheres. Missionários e Missionárias do CIMI foram cercados pelos policiais armados e encurralados na estrada, ameaçados por metralhadoras, bombas e cassetetes. Ao ver o bispo Dom Franco Masserdotti no meio do grupo, o comandante da operação militar o convidou para sair dali, para que ficasse livre. Dom Franco recusou o convite e disse ao militar que não iria se afastar e abandonar o seu povo naquela hora, pois, como pastor, fazia parte dele. E permaneceu na estrada, junto com todos, sob o sol, sob a mira das armas, sob o gás das bombas, sob a incerteza do que iria inda ocorrer. Este foi, segundo ele mesmo, o seu batismo na causa indígena. Assim, ficará Dom Franco para o resto das nossas vidas, ao nosso lado nos momentos mais difíceis e incertos, a nos confortar, animar e proteger. Uma vez afirmou, lembrando o Padre Antonio Vieira, que “na ressurreição somos filhos de nossas obras.”


BISPOS DEFENSORES DOS POVOS INDIGENAS



Os povos indígenas perderam em 2006, em um espaço de menos de um mês, Dom Luciano Mendes, bispo de Mariana que faleceu em São Paulo, em uma casa de saúde no dia 27 agosto . No dia 17 de setembro em um acidente de trânsito Dom Franco Masserdotti perdeu a vida. Os dois bispos eram muito conhecidos no Brasil e no exterior pelos seus compromissos e profissão de fé com os povos indígenas brasileiros. A época os dois pasamentos representaram perdas irreparáveis . A missão logo foi assumida por outros bispos, e a luta pelos direitos dos povos indígenas continua viva.

"

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Pepe Moreno: e o cego com três filhos aleijados

Faça uma doação para o Brechó Solidário do Centro de Defesa Pe. Marcos Passerini

Expressões da violência no Maranhão serão debatidas em São Luis no Dia Internacional dos Direitos Humanos