Sindicato solicita intervenção em Presidente Dutra

Sindicato solicita intervenção em Presidente Dutra: "




11h36 – O sindicato dos trabalhadores no serviço público municipal de Presidente Dutra solicitou na última terça-feira (19) a governadora Roseana Sarney o pedido de intervenção do governo do Estado no município.


O pedido de intervenção quer uma ação direta do governo do Estado na política administrativa do município e pede inclusive a substituição da atual prefeita de Presidente Dutra, Irene Soares (foto) do PTB.


O sindicato alega que o município vai vivendo um caos administrativamente e que está abandonado pela gestora municipal. O expediente ainda lembra que os alunos da rede pública municipal de ensino estão há mais de 100 dias sem aulas, pois a categoria de professores permanece em greve.


O documento encaminhado a governadora Roseana Sarney ainda elenca uma série de atos irregulares e improbidades administrativas cometidas pela prefeita Irene Soares, segundo o sindicato.


Entre as denúncias feitas estão:


A interferência política da prefeitura na gestão dos conselhos municipais para que os mesmos não fiscalizem as ações da prefeita;


Desvio de verbas no valor de 800 mil reais que seriam para a construção do prédio da prefeitura, que segundo a denúncia nunca foi construído;


A prefeita não apresentou a prestação de contas do município a Câmara Municipal de Presidente Dutra


Desvio de verbas para asfaltamento e instalação de semáforos;


Descaso com a educação do município;


Descumprimento de acordos salariais com os servidores públicos municipais;


Paralisação total da guarda municipal.


Ainda é ressaltado pelo sindicato que a prefeita Irene Soares não atende às convocações do Ministério Público Estadual, através da Promotoria de Justiça de Presidente Dutra, para prestar esclarecimentos sobre sua administração.


O documento assinado pelo presidente do sindicato, Ivaldo Lopes Passos e pelo presidente da FETRACSE, Gilvan Freire Beserra Júnior, finaliza afirmando que a prefeita encontra-se ausente do município, residindo em São Luís e hoje sem condições éticas e morais para continuar no cargo.


Somente essa semana, esse é o segundo município onde membros da sociedade civil organizada solicitam intervenção. O outro caso foi o de Serrano do Maranhão (reveja aqui) que foi parar nas mãos da procuradora geral de justiça, Fátima Travassos.

"

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Pepe Moreno: e o cego com três filhos aleijados

Expressões da violência no Maranhão serão debatidas em São Luis no Dia Internacional dos Direitos Humanos

Faça uma doação para o Brechó Solidário do Centro de Defesa Pe. Marcos Passerini