Roberto Rocha ensina Flávio Dino: “Oposição é tarefa muito grande para uma única pessoa”

Roberto Rocha ensina Flávio Dino: “Oposição é tarefa muito grande para uma única pessoa”: "



O deputado federal e candidato derrotado ao Senado, Roberto Rocha (PSDB), criticou nesta quinta-feira o também deputado federal e candidato derrotado ao governo, Flávio Dino (PCdoB), por dizer que a oposição no Estado agora se resume a ele e seu “grupo”.


Declaração de Roberto Rocha é lição política em Flávio Dino. Foto: Biné Morais


De acordo com o tucano, “oposição é um sentimento” e por isso ninguém pode reivindicar para si esse paepel sozinho. Ele contou que no passado esse “sentimento” já foi encampado pelo hoje senador Epitácio Cafeteira (PTB), pelo prefeito de São Luís, João Castelo (PSDB), e pelo também candidato derrotado ao governo Jackson Lago (PDT).


“Oposição no Maranhão não é ninguém em particular. Oposição no Maranhão é um sentimento. Um sentimento que vem sendo interpretado ao longo do tempo por vários atores políticos. Esse sentimento já foi interpretado por João Castelo, Epitácio Cafeteira e Jackson Lago. É a essa geração que nós temos de agradecer e homenagear. É uma tarefa muito grande para uma única pessoa”, declarou o deputado.


Roberto acusou ainda o comunista de se beneficiar dos boatos contra a candidatura de Jackson Lago por conta de uma possível cassação no TSE. “De cada dez votos que o Jackson perdeu na última semana, 8 iam para o Flávio e 2 para Roseana. Ele só cresceu em cima do Jackson. Por isso, não houve segundo turno”, explicou.


Roberto não se mostrou empolgado com o convite feito pela governadora Roseana Sarney (PMDB) para oposição fazer parte do governo. “Na democracia, você vota para um governar e outro para fiscalizar. O governo só tem equilíbrio quanto existe oposição. A oposição é importante para o próprio governo”, assinalou.


O tucano disse não acreditar que o ex-governador e o candidato derrotado ao Senado, José Reinaldo Tavares (PSB), tenha culpado ele e o também derrotado Edson Vidigal (PSDB) pelo fato da oposição não ter eleito um senador nesta eleição.


Segundo o socialista, o lançamento de várias candidaturas oposicionistas acabou lhe prejudicando. “Se tinham duas vagas para senador, nós não podíamos ter apenas um candidato. Nós tínhamos uma vaga era para governador”, justificou.


Roberto disse ainda que a partir de agora a campanha de José Serra será intensificada no Estado. Ele lembrou que o tucano foi o único dos três principais candidatos que visitou o Maranhão e deve voltar no segundo turno.

"

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Pepe Moreno: e o cego com três filhos aleijados

Faça uma doação para o Brechó Solidário do Centro de Defesa Pe. Marcos Passerini

Expressões da violência no Maranhão serão debatidas em São Luis no Dia Internacional dos Direitos Humanos