Roberto Rocha admite propinagem e pode responder processo de cassação na Câmara

Roberto Rocha admite propinagem e pode responder processo de cassação na Câmara: "



O deputado Roberto Rocha, presidente do PSDB do Maranhão, se envolveu numa encreca dos diabos na tentativa de criar um factóide para favorecer José Serra. Afirmou à revista Veja ter propina em 2007 ao chefe de gabinete da Casa Civil, o advogado advogado Vladimir Muskatirovic, conhecido em Brasília como “Vlad”, para resolver o imbroglio da TV Cidade (afiliada à Rede Record) em São Luís (leia aqui a íntegra da matéria).


Dutra se uniu a Roberto Rocha para criar factóide contra Dilma


Na época, ele disputava o controle da emissora com a família Vieira da Silva. Hoje os dois grupos administram harmonicamente a televisão. “Esse assessor Vladimir cobrou para resolver. Fiquei enojado com tudo aquilo. Ter que pagar para que eles fizessem o que era certo? Fui extorquido pela Casa Civil”, disse.


Em seguida, o deputado mandou o assessor Ivo Icó Filho fechar o negócio. Ivo alega ter pago R$ 29 mil a “Vlad”.“Ele disse que o valor era alto porque envolvia o trabalho de outras pessoas”, disse o funcionário


O deputado conta que ponderou e, apesar de “revoltado”, resolveu pagar: “Autorizei meu assessor a providenciar um sinal: 20 000 reais”. Rocha não quis fornecer detalhes do pagamento. Completa o deputado: “E o pior é que não deu certo. Esse Vladimir nunca mais retornou as ligações ou respondeu emails. Foi um golpe”, conta a revista. Foi Domingos Dutra, segundo a Veja, que levou Roberto Rocha para a suposta negociata junto a membro do PT instalados na Casa Civil


Conclusão lógica: Roberto Rocha admitu ter praticado um crime com a participação de Dutra. Os dois são deputados e devem ser acionados na Comissão de Ética da Casa. Já tem gente preparando uma representação contra os dois.


Vendo na encrenca em que se meteu, Roberto Rocha já tenta amenizar a história. “Isso foi tratado entre a assessoria da Casa Civil e a minha. Claro que não (paguei nada)”, diz ele agora a O Globo (veja aqui).


A atual legislatura só termina em fevereiro. Há tempo suficiente para a Comissão de Ética da Casa analisar e julgar o caso. Como é réu confesso, a situação de Roberto Rocha é muito mais grave. Se for cassado, ele poderá passar oito anos alijado da carreira política, segundo reza a Lei da Ficha Limpa.

"

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Pepe Moreno: e o cego com três filhos aleijados

Expressões da violência no Maranhão serão debatidas em São Luis no Dia Internacional dos Direitos Humanos

Faça uma doação para o Brechó Solidário do Centro de Defesa Pe. Marcos Passerini