Murad agradece votos e defende mobilização pró-Dilma

Murad agradece votos e defende mobilização pró-Dilma: "





Agência Assembleia


De volta aos trabalhos legislativos, o deputado Ricardo Murad (PMDB) externou, na sessão desta quarta-feira (6), sua satisfação com o resultado das eleições do dia 3 de outubro, uma prova de que o trabalho desenvolvido pela governadora Roseana Sarney (PMDB) desde que assumiu o governo, em abril de 2009, foi reconhecido pela população do Maranhão.


Ricardo Murad destacou que a coligação ‘O Maranhão não pode parar’, além de eleger a governadora em primeiro turno, elegeu 30 deputados estaduais, maioria qualificada do Legislativo estadual, além de 12 deputados federais.


“Foi uma decisão transparente, determinada, clara e inequívoca dos eleitores, que foram às urnas para referendar o governo que se iniciou em abril e que pelo seu trabalho, por aquilo que desenvolveu, mereceu da população a renovação da confiança, a renovação de um compromisso que foi firmado e que vem dando resultados”, enfatizou.


O deputado Ricardo Murad também transmitiu a mensagem da governadora de que a partir de agora, passadas as eleições, é tempo de união, de comunhão, de somar e não de dividir ou de subtrair. Segundo ele, “a governadora tem uma preocupação fundamental pela continuidade do excelente governo que vem desenvolvendo, que é o princípio da unidade da classe política do Maranhão, para que sejam enfrentados os grandes investimentos e os grandes avanços dos próximos quatro anos.


O parlamentar governista convidou todos aqueles que queiram participar deste processo que nele se engajem dentro de uma transparência e de um desenvolvimento cada vez maior voltado à classe política.


SEGUNDO TURNO


No mesmo discurso, o deputado Ricardo Murad lembrou que a sua coligação tem outra grande responsabilidade, que é continuar a mesma mobilização que garantiu a eleição de Roseana Sarney no primeiro turno, para eleger Dilma Rousseff (PT) à presidência do Brasil.


Ele destacou que o eleitorado do Maranhão não deixou dúvidas a respeito do que queria e foi decidido para as urnas, elegendo a governadora em primeiro turno, dois senadores da coligação, 30 deputados estaduais e 12 deputados federais, além de dar a Dilma 70% da votação de todo o estado.


“Vamos continuar o trabalho que desenvolvemos no primeiro turno para que Dilma não só repita a votação que teve no Maranhão, mas que aumente ainda mais a vantagem, para que tenhamos a nossa presidente governando o país junto com a governadora Roseana”, ressaltou.


Ele lembrou que a sua coligação tem um compromisso no Maranhão de continuar defendendo a candidatura de Dilma Rousseff que representa a continuação de todos os programas sociais e de tudo aquilo que vem sendo feito no Brasil pelo presidente Lula da Silva.


“Lula revolucionou a política e mostrou que pela política nós podemos mudar a vida do povo. Nós não podemos recuar deste compromisso. Continuar com os programas do Lula através da Dilma, é hoje quase que uma obrigação de todos os brasileiros que não querem retroceder, que não querem voltar aos tempos em que havia progresso econômico, mas não havia distribuição de renda digna e nem equânime”, afirmou Ricardo Murad.


De acordo com Ricardo Murad, a aliança do PT com o PMDB foi fundamental para a virada histórica do Maranhão e o resultado desta eleição, segundo ele, mostra que a população quer que os políticos consigam ultrapassar as suas diferenças pessoais para que possam se unir em torno de um grande projeto.


“Foi isso que o eleitorado, de uma forma bastante transparente e bastante decidida, mostrou nesta eleição. E é isso que a nossa união com o PT, através do presidente Lula, da presidente Dilma e do Washington Oliveira, que é o vice-governador do Maranhão, com muito orgulho, pessoa proeminente do Partido dos Trabalhadores, tem que dar conta até o dia 31 de outubro”, disse.


"

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Pepe Moreno: e o cego com três filhos aleijados

Faça uma doação para o Brechó Solidário do Centro de Defesa Pe. Marcos Passerini

Expressões da violência no Maranhão serão debatidas em São Luis no Dia Internacional dos Direitos Humanos