Fim da campanha: melancólico para eles e com prenúncio de festa para nós

Fim da campanha: melancólico para eles e com prenúncio de festa para nós



Amanhã é o encerramento da campanha eleitoral no rádio e na TV e o dia do último debate - na Rede Globo - entre os candidatos da oposição, José Serra (PSDB-DEM-PPS) e da situação, Dilma Rousseff (governo-PT-partidos aliados) classificados para o 2º turno domingo. Mas, para a militância que fez a diferença nesse 2º turno a campanha só acaba com a festa à noite, no domingo (31). José Serra termina a campanha perdendo votos conforme indicam todas as pesquisas e cada vez mais raivoso com as sondagens eleitorais, os adversários, os correligionários, com tudo. Ele fez uma campanha obscurantista, de ódio, de disseminação do medo, de dissimulação, de falta de respostas ojetivas ao que lhe era colocado, vazia, sem programa, sem projetos, sem oferecer o rumo que, na visão dele, deveria ser imprimido ao país.
Amanhã é o encerramento da campanha eleitoral no rádio e na TV e o dia do último debate - na Rede Globo - entre os candidatos da oposição, José Serra (PSDB-DEM-PPS) e da situação, Dilma Rousseff (governo-PT-partidos aliados) classificados para o 2º turno domingo.

Mas, para a militância que fez a diferença nesse 2º turno a campanha só acaba com a festa à noite, no domingo (31). José Serra termina a campanha perdendo votos conforme indicam todas as pesquisas e cada vez mais raivoso com as sondagens eleitorais, os adversários, os correligionários, com tudo.

Ele fez uma campanha obscurantista, de ódio, de disseminação do medo, de dissimulação, de falta de respostas ojetivas ao que lhe era colocado, vazia, sem programa, sem projetos, sem oferecer o rumo que, na visão dele, deveria ser imprimido ao país.

Perdeu uma excelente oportunidade de debater nessa linha e praticamente não avançou em termos de votos nem mesmo nesta última etapa da eleição. Tampouco em termos de contribuição ao Brasil. O resultado é que o eleitor repudiou seus métodos e ele perde praticamente em todo país. A juventude e a inteligência nacionais o abandonaram. À exceção das elites de alta renda e escolaridade ele não tem mais apoio em nenhum outro segmento da sociedade.

Só as elites ainda estão com José Serra

Já a nossa campanha cresceu em todos os Estados e cidades, e em todos setores sociais. Chegamos ao fim de mais uma jornada eleitoral com uma ampla mobilização não apenas da militância, mas de amplas bases sociais e políticas que se uniram em torno de Dilma, do presidente Lula, da aliança política e da coligação partidária que apoiam nossa candidata - as mais amplas já formadas no país na história de uma sucessão presidencial.

Num daqueles raros, mas felizes momentos da história, unimo-nos acima das divergências e das diferenças. Conquistamos a unidade sedimentada no reconhecimento dos avanços do governo Lula e do que representa a ameaça serrista, explicitada pela campanha de medo e ódio, moralista, de exploração do sentimento religioso de nosso povo que José Serra fez no 2º turno.

Contribuiu decisivamente para cimentar este consenso também o sentimento generalizado de recusa e respulsa da volta dos tucanos ao poder no país. Mas, a despeito das pesquisas que nos dão ampla vantagem, vamos nos manter mobilizados, atentos para não ceder às provocações e armadilhas que tentarão montar contra nós, fazer campanha até a abertura das urnas domingo e até a apuração do último voto.

Eles são arcaicos, simbolizam o atraso e a estagnação econômica

É assim que vamos confirmar este sentimento que se alastrou pelo país e contagiou a todos, de infringir domingo uma derrota não apenas eleitoral aos tucanos e à direita, mas também política, programática, ideológica e principalmente moral.

É assim que obteremos esta conquista. Sem medo e, o mais importante, sem recorrer aos métodos deles. Vamos novamente governar o Brasil por mais quatro anos, continuar a obra do presidente Lula e consolidar nosso projeto de desenvolvimento nacional com crescimento econômico, emprego, salário e distribuição de renda. Sem atraso, sem estagnação, sem o arcaísmo que eles representam.

Encerrada esta jornada, domingo a noite é a vitória. A festa.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Pepe Moreno: e o cego com três filhos aleijados

Faça uma doação para o Brechó Solidário do Centro de Defesa Pe. Marcos Passerini

Expressões da violência no Maranhão serão debatidas em São Luis no Dia Internacional dos Direitos Humanos