Bomba! Juiz manda Volks pagar R$ 26 mi e devolver exclusividade da marca para Alessandro Martins

Bomba! Juiz manda Volks pagar R$ 26 mi e devolver exclusividade da marca para Alessandro Martins: "



do Blog do Décio


Em primeira mão às 20h30. Conforme o blog havia antecipado logo que essa confusão entornou de vez, os inúmeros erros do presidente da Volkswagen do Brasil, Thomas Schmall, para escapar da responsabilidade pela venda irregular de 1.400 carros no Maranhão, acabaram beneficiando o empresário à beira da falência e ex-presidiário Alessandro Martins.


Thomas Schmall está levando a pior contra enrolado Alessandro Martins


O juiz da 8ª Vara Cível da Capital, Luiz Gonzaga Martins, julgou nesta quinta-feira (28) procedente em parte, ação ajuizada pela Euromar determinando que a Volkswagen do Brasil efetue em cinco dias o faturamento de R$ 26,8 milhões em veículos e peças em favor da primeira sob pena de multa diária de R$ 100 mil. Além disso, o magistrado determinou que a montadora mantenha a Euromar como sua revendedora exclusiva no Maranhão. Cabe recurso ao Tribunal de Justiça.


Diante do exposto, exerço o juízo de retratação para deferir parcialmente a tutela antecipada nos seguintes termos: determinar que a Volkswagen do Brasil, no prazo de cinco dias, efetue o faturamento de R$ 26.888.498,58 em veículos e peças para a Euromar, mantendo a autora como sua revendedora exclusiva em São Luis. Nesse rumo, o Banco Volkswagen deverá voltar a financiar os veículos para os clientes e, as requeridas tão e somente poderão debitar na conta corrente da Euromar, os valores das novas unidades faturadas. Para o caso de descumprimento desta determinação, cada parte ré pagará à parte autora, multa diária de R$ 100 mil“, diz Luiz Gonzaga no processo nº 32622/2010.


Thomas Schmall ficou indignado porque Alessandro Martins resolveu participar do programa de delação premiada proposto pelo Ministério Público e apresentou às autoridades notas fiscais da concessionária brasiliense Disbrave, do milionário Carlos Alberto Taurizano. A Disbrave vendia veículos no mesmo esquema da Euromar no Maranhão, com o aval da montadora.


Por conta disso, o presidente da Volkswagen exagerou nas punições: proibiu Alessandro Martins de vender a Euromar por R$ 30 milhões, reteve quase o mesmo valor em fundos e garantias da concessionária, além de autorizar a abertura de uma nova revenda, a Bremen (Recife), mesmo sem nomeá-la oficialmente. Com a decisão, a Bremen corre o risco de fechar em São Luís.


No processo, a Euromar pedia R$ 370 milhões à montadora, o que foi negado por Luiz Gonzaga. Determinou apenas as medidas já informadas.


Agora, Thomas Schmall está numa sinuca de bico: autorizar a venda da concessão pela Euromar ou retomar as relações comerciais com Alessandro Martins por ter ficado provado que a abertura da Bremen foi ilegal.


Como se vê, o ex-presidiário parece ter sete vidas.

"

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Pepe Moreno: e o cego com três filhos aleijados

Faça uma doação para o Brechó Solidário do Centro de Defesa Pe. Marcos Passerini

Expressões da violência no Maranhão serão debatidas em São Luis no Dia Internacional dos Direitos Humanos