Prefeito embriagado manda servidor derrubar torre de Rádio e TV no Piauí, denuncia Jornalista

Prefeito embriagado manda servidor derrubar torre de Rádio e TV no Piauí, denuncia Jornalista: "



“Eles não vão me intimidar, vou continuar lutando e tenham certeza que ainda vou levar ao ar uma imagem do prefeito sendo levado preso em um camburão”, disparou o jornalista

<strong>Jornalista Wellington Raulino disse não temer represálias e que ainda espera levar ao ar uma imagem do prefeito sendo levado preso em um camburão(Foto-google imagens)


O jornalista Wellington Raulino entrou em contato com a equipe do Portal GP1 para fazer uma grave denúncia contra o prefeito da cidade de Uruçuí (PI), Valdir Soares e seus irmãos Carlos Alberto Soares e Gilliard Soares.


Wellington acusa o prefeito de levar os equipamentos da rádio e TV Integração, onde ele é apresentador do programa “Jornal Integração”. “Durante a reprise do programa por volta das 19h00min, chegaram ao local de onde o programa era transmitido (Na torre da rádio em Uruçuí já que o prédio da TV em Benedito Leite-MA está em reforma) o irmão do prefeito Gilliard Soares, o funcionário da prefeitura conhecido como Abdoral, o segurança do prefeito que é policial militar, além de outras duas pessoas que não foram identificadas. Eles chegaram em dois carros e ao descer de um deles o irmão do prefeito foi logo ordenando para que os demais ‘dessem uma surra’ no funcionário da TV, Marlon, conhecido como ‘Jacaré’, milagrosamente nesse momento passava pelo local uma viatura da PM, ao avistarem os militares todos fugiram”, conta o jornalista.


Após esse fato, Wellington disse que o funcionário da TV retornou 40 minutos depois para encerrar a transmissão e ao chegar à sede percebeu uma Hillux estacionada em frente ao prédio da rádio, foi quando, segundo Wellington, o prefeito Valdir Soares desceu do carro visivelmente embriagado e chamava pelo nome do jornalista usando palavras de baixo calão. Com o prefeito estavam seus irmãos, Carlos Alberto e Gilliard, o funcionário da prefeitura Abdoral Martins, além de um cabo da polícia militar conhecido como Dionízio. Wellington contou ainda que eles apedrejaram e chutaram a porta da sede da rádio e TV Integração.

Sede da TV e da Radio no morro da cruz em Uruçuí/Imagem:Portal Notícias de Uruçuí


“O funcionário da TV se trancou e chamou a polícia que chegou minutos depois, a guarnição era composta por três militares, os policiais ainda impediram que o prefeito ateasse fogo no meu carro que estava estacionado no local, os homens que acompanhavam o chefe do executivo portavam nas mãos um recipiente contendo gasolina. Minutos depois chegou ao local uma máquina da prefeitura de Uruçuí (uma patrol), o prefeito ordenou ao maquinista que derrubasse a torre com as antenas da TV e da rádio, a torre foi arrastada por mais de 10 metros do local. O prefeito deu ordem ainda para que a máquina derrubasse o prédio da rádio, mas os policiais não permitiram. Valdir Soares chegou ainda a ameaçar os militares afirmando que se eles não saíssem da frente passaria por cima dele. O prefeito ainda levou os ferros retorcidos da torre e os pedaços da antena para a delegacia de Uruçuí”, disse indignado.


Na delegacia, Wellington lamentou a atitude do delegado: “Quando chegou na delegacia o funcionário da TV levou foi uma lição de moral e xingamentos do delegado que esbravejava e xingava o Marlon, bradando como é que ele um Zé ninguém, um nada na vida, se metia em uma confusão daquela. Para completar a vítima da história que é o Marlom ficou detida até depois de meia noite e o delegado ainda apreendeu o meu carro alegando que ele era conduzido por uma pessoa sem habilitação. Ora, como é que o carro era conduzido por alguém se ele estava parado, estacionado?”.


Torre da TV Integração/Imagem: Portal Notícias de Uruçuí


Wellington disse que vai processar o prefeito e todos os envolvidos e diz lamentar que em 2010 “se viva em Uruçuí a época do coronelismo”. “Eles não vão me intimidar, vou continuar lutando e tenham certeza que ainda vou levar ao ar uma imagem do prefeito Valdir Soares sendo levado preso em um camburão”, finalizou o jornalista.


O outro lado


O portal GP1 tentou, insistentemente, contato com a prefeitura de Uruçui em três números, mas um é de uma residência, que segundo o proprietário já foi alugada pela prefeitura, o segundo é de uma escola particular e o último a gravação da Telemar informa que não é possível completar a ligação. Tentamos também obter o número através da Câmara Municipal de Uruçuí, mas fomos informados de que a Câmara não possue o telefone.


Fonte: WANESSA GOMMES DO GP1, com informações do Portal Notícias de Uruçuí

"

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Pepe Moreno: e o cego com três filhos aleijados

Faça uma doação para o Brechó Solidário do Centro de Defesa Pe. Marcos Passerini

Expressões da violência no Maranhão serão debatidas em São Luis no Dia Internacional dos Direitos Humanos