Onde está o dinheiro Jackson? O gato comeu?

Onde está o dinheiro Jackson? O gato comeu?: "



do Blog do Mário Carvalho

Literalmente, podemos afirmar que nesta campanha eleitoral faz muita falta o dinheiro dos cofres do Estado, liberados na campanha de 2006, pelo ex-governador José Reinaldo Tavares (PSB), para eleger o ex-governador Jackson Lago (PDT), o que três anos depois figurou na maior frente de corrupção eleitoral na história política do Maranhão.


A crise financeira na campanha jackista assume ares grotescos, revelados na publicação do blog do jornalista Itevaldo Júnior (www.itevaldo.com), ao qual pedimos a permisão do autor para reproduzirmos em sua integralidade:


A campanha eleitoral de Jackson Lago (PDT) acabou hoje pela manhã. Falta dinheiro para campanha. Numa reunião tensa na sede da agência Opendoor dispensaram todos os profissionais do programa de rádio e TV.


O ex-secretário Aziz Santos foi quem jogou a toalha. Além dos custos com a comunicação, falta grana para fazer as viagens e organizar outras tarefas da candidatura Lago.


O anúncio na reunião foi sem rodeios: “não temos mais condições”. Na reunião sobrou para os prefeitos João Castelo, de São Luís, e Sebastião Madeira, de Imperatriz, ambos do PSDB.


“Castelo não atende mais o telefone. Não temos ajuda de ninguém”, disse o cacique pedetista. Sobre Madeira, afirmaram: “Ele não deu um centavo para a campanha”.


A campanha jackista arrecadou até aqui R$ 105 mil e teve despesas de R$ 133 mil, segundo consta da prestação de contas no Tribunal Superior Eleitoral (TSE).


Em nova reunião nesta tarde, foram dispensados mais profissionais da produção e do programa de rádio. A ideia da coordenação da campanha de Jackson Lago é repetir os programas já gravados, tanto no rádio quanto na TV, até encontrarem uma solução mais barata.


Na reunião foi sugerido que militantes do PDT e dos partidos coligados se mobilizem para levar a candidatura até 3 de outubro. Jackson Lago ainda aguarda o julgamento de um recurso ordinário no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) sobre o seu registro de candidatura.


De um militante da campanha pedetista ainda há pouco ao telefone: “uma candidatura que levou um mês para colocar um carro de som na rua, acabaria assim mesmo”.



"

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Pepe Moreno: e o cego com três filhos aleijados

Faça uma doação para o Brechó Solidário do Centro de Defesa Pe. Marcos Passerini

Expressões da violência no Maranhão serão debatidas em São Luis no Dia Internacional dos Direitos Humanos