Mais de 10 mil empregos serão gerados até o fim do ano no estado

Mais de 10 mil empregos serão gerados até o fim do ano no estado: "



do JORNAL O QUARTO PODER

O aquecimento da economia maranhense, decorrente da chegada de grandes investimentos ao estado, deve resultar na geração de mais de 10 mil novos empregos até o final de 2010 nos setores da indústria, comércio e serviços.

A participação de grandes empreendimentos em instalação no estado no aumento da oferta de emprego é ratificada por obras como a da usina termelétrica da MPX no Porto do Itaqui, que vai gerar, até o auge dos trabalhos, em novembro, 3.000 postos de trabalho, e a da Aciaria Gusa Nordeste que deve ofertar 1.000 empregos diretos até o final do ano.

A Refinaria Premium da Petrobras, em Bacabeira, também gerará oportunidades de emprego este ano, com as cerca de 500 vagas de um total de 3,5 mil pessoas que serão contratadas nos próximos 18 meses para realizar os serviços de terraplenagem, obra que será tocada pelo consórcio Galvão-Serveng-Fidens, que venceu licitação.

Nessa primeira etapa de obras da refinaria, que demandará R$ 711 milhões em investimentos, serão ofertadas vagas de trabalho para 57 áreas, tais como: operador de máquinas, motorista, eletricista, mecânico, mestre de obras, topógrafo, auxiliar técnico, pedreiro, carpinteiro, soldador, lanterneiro, entre outras.

À proporção que novas etapas forem sendo realizadas no processo de instalação da refinaria de Petrobras, estimada em US$ 20 bilhões, mais vagas surgirão para outras funções, as quais demandarão mão-de-obra específica.

Além das novas empresas, outros empreendimentos já instalados no estado estão ampliando suas linhas de produção e a oferta de serviços. A Vale acabou de anunciar a necessidade de contratar mais de 500 trabalhadores para atuarem na Estrada de Ferro Carajás (EFC), em municípios do Maranhão e do Pará.

Do total de vagas ofertadas, a maior parte é na área de engenharia com especialidade em mecânica, elétrica, produção, civil e eletrônica; e para técnicos em mecânica, eletromecânica, estradas, telecomunicações, eletrônica, edificações e eletroeletrônica.

A Ambev, que está em fase final de duplicação da planta em São Luís, vai gerar cerca de 450 empregos, entre diretos e indiretos, até dezembro de 2010. A Suzano Papel e Celulose, em espera pela Licença de Instalação (LI) para iniciar a construção da fábrica de celulose no Sul do estado, prevê, no momento, a contração de cerca de 900 pessoas ainda este ano.

No comércio as perspectivas também são otimistas. Pesquisa realizada pela Federação das Câmaras de Dirigentes Lojistas do Maranhão (FCDL/MA) estima que 3.000 empregados devam ser contratados temporariamente de outubro a dezembro deste ano.

O aumento de contratações no comércio varejista deve-se às festas de fim de ano e também à expansão desse setor no estado. Rede de supermercados, como os Supermercados Mateus também estão contratando 650 colaboradores para atuar nas novas lojas no bairro do Maiobão, em São Luís, e em Imperatriz.

Ao comemorar os números de geração de empregos no estado, o secretário de Indústria e Comércio, Maurício Macedo, destaca que as oportunidades vão continuar a crescer. Porém, alerta que, as pessoas devem se preparar para as demandas do mercado de trabalho. “É preciso que os trabalhadores e as empresas busquem a qualificação para que possam aproveitar as novas oportunidades que estão surgindo no estado”, alerta o secretário.



CAGED
– De acordo com dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) só no primeiro semestre, 18.440 postos de trabalho formais foram criados no Maranhão. Até agosto, os números alcançaram 25.323 postos formais de trabalho.

Se a média mensal que vem girando em torno de 3.000/mês se mantiver até o final de dezembro, mais de 37.000 vagas terão sido preenchidas no estado em 2010, representando quase duas vezes a última melhor marca registrada em 2008, quando foram alcançados 19.344 (cabe ressaltar que em 2008, a duplicação da refinara da Alumar empregou, no pico da obra, 13 mil pessoas).

Para o mestre em economia empresarial e consultor legislativo em economia da Assembléia Legislativa do Maranhão, Aristides Lobão Neto, a tendência é que os números de empregos formais continuem a bater recordes no estado.

“Levando-se em conta que os números de geração de empregos formais pela economia maranhense no primeiro semestre do ano foram, segundo o Caged, o recorde histórico para o período, que a taxa de desemprego em agosto calculada pelo IBGE foi a menor dos últimos oito anos, que existe uma expectativa do PIB brasileiro superar a marca de 7% esse ano e a do Maranhão alcançar 10%, que o mercado consumidor no Brasil vem crescendo significativamente na última década e que a chegada das festas de fim de ano tende a aquecer fortemente os setores de comércio e serviço, acredito que a economia maranhense continuará a sua trajetória crescente de geração de postos de trabalho formais acompanhando uma tendência nacional”, analisa o economista.



QUALIFICAÇÃO – Paralelo a essa alta no número de contratações no Maranhão, um amplo programa de qualificação será realizado, fruto de parceria entre o Governo do Estado e a Petrobras, para a atender a demanda por mão de obra especializada que será gerada pela refinaria.

Uma dessas ações que já se encontra em andamento é o processo seletivo do Programa de Mobilização da Indústria Nacional de Petróleo e Gás Natural (Prominp), que está ofertando inicialmente, no estado, 634 vagas para cursos profissionalizantes nas categorias de nível básico, médio, técnico e superior.

A oportunidade de qualificação, oferecida inicialmente para São Luís, corresponde a 208 vagas de nível básico (encanador industrial e pintor), 336 de nível médio (eletricista força e controle, eletricista montador, topógrafo, assistente de logística e profissional de suprimento) e 90 vagas de nível superior (engenheiros de campo, elétrico/instrumentação e de planejamento).

Mais de 16.200 inscritos no Maranhão concorrerão a essa primeira etapa de cursos do Prominp na área de petróleo e gás. Até 2016, deverão ser qualificados 26 mil profissionais em todo o estado para atender a demanda de emprego gerada devido à instalação da Refinaria Premium I da Petrobras, em Bacabeira. Conforme o calendário definido em edital do seletivo, as provas estão marcadas para o dia 24 de outubro.

"

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Pepe Moreno: e o cego com três filhos aleijados

Faça uma doação para o Brechó Solidário do Centro de Defesa Pe. Marcos Passerini

Expressões da violência no Maranhão serão debatidas em São Luis no Dia Internacional dos Direitos Humanos