Emprego com carteira assinada cresce 7,46% no Maranhão

Emprego com carteira assinada cresce 7,46% no Maranhão: "


do JORNAL O QUARTO PODER


Dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), do Ministério do Trabalho e Emprego (MTE), confirmam a geração de 25.327 postos de trabalho com carteira assinada este ano (janeiro/agosto) no Maranhão, o que representa um aumento de 7,46% em comparação ao mesmo período de 2009. O resultado é considerado o melhor em termos absolutos e relativos de toda a série histórica do Caged.

Nos últimos 12 meses, os investimentos privados atraídos pelo Governo do Estado criaram 25.465 postos de trabalho, o equivalente a um acréscimo de 7,51% no nível de vagas formais. Conforme o Caged, somente em agosto último foram gerados 2.414 empregos celetistas, o que significou uma expansão de 0,67% em relação ao estoque de assalariados com carteira assinada do mês anterior.

Dos 25.327 postos de trabalho criados este ano no estado, o setor da construção civil responde por 8.231 vagas, expansão de 18,83%. Em seguida, vem a atividade de serviços (6.598 vagas), comércio (4.471), agropecuária (2.915) e a indústria de transformação (2.886).

Na avaliação do presidente da Federação das Indústrias do Maranhão (Fiema), Edilson Baldez das Neves,o crescimento na oferta de emprego no estado é resultado dos investimentos que estão em andamento em diversos setores da economia maranhense, e também como reflexo de projetos que serão implementados, a exemplo dos ligados a área de gás e petróleo.

Edilson Baldez também citou o bom desempenho da construção civil com o lançamento de mais empreendimentos imobiliários, principalmente em São Luís, sendo responsável, portanto, por uma grande parte dos empregos gerados este ano no estado.

“Todo esse conjunto de obras e investimentos públicos e privados que se consolida no estado está gerando esse ambiente de otimismo, com reflexo positivo no nível de emprego”, observou o presidente da Fiema.

Para o presidente da Federação do Comércio do Maranhão (Fecomércio), José Arteiro da Silva, o cenário econômico neste ano vem se desenvolvendo aceleradamente, e nada mais natural que isso se reflita na geração de emprego e, por conseqüência, de renda.

“O comércio, por exemplo, teve muito que comemorar neste ano e ainda falta o último trimestre, quando esperamos um aumento ainda mais relevante do nível de emprego no Brasil em virtude das contratações temporárias para suprir a demanda por mão de obra, tanto na indústria quanto no comércio e serviços, visando as festividades de final de ano”, disse José Arteiro.

No caso do Maranhão, segundo o presidente da Fiema, o ano de 2010 ficará marcado pelo diversos novos empreendidos que estão se instalando ou que estão em fase de conclusão de suas obras, como shoppings centers, grandes supermercados e a refinaria, o que contribuiu enormemente para a geração de empregos neste ano. “A perspectiva de mais oportunidades no mercado de trabalho em nosso estado nos próximos anos”, concluiu José Arteiro da Silva.



"

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Pepe Moreno: e o cego com três filhos aleijados

Faça uma doação para o Brechó Solidário do Centro de Defesa Pe. Marcos Passerini

Expressões da violência no Maranhão serão debatidas em São Luis no Dia Internacional dos Direitos Humanos