Debate nada acrescentou à campanha; veja o desempenho de cada um

Debate nada acrescentou à campanha; veja o desempenho de cada um: "


do Marco Aurélio D'Eça

Não houve fatos que pudessem levar a uma mudança na tomada de posições do eleitor durante o debate de ontem na TV Mirante, embora tenha havido alguns momentos tensos – protagonizados sobretudo, pelo candidato do PSOL, Saulo Arcangeli, que teve a melhor performance.


Abaixo, o desempenho de cada participante:


Roseana Sarney (PMDB): Conseguiu escapar do encurralamento que era esperado com apresentação de fatos e números do seu governo. Não se intimidou com as provocações, deu respostas firmes – inclusive contaprondo Jackson Lago (PDT) e Flávio Dino (PCdoB) – e conseguiu tirar o foco de si, passando ao largo das polêmicas. Encerrou de forma contundente, ao fazer questão de destacar, nome a nome, cada um dos membros de sua família.


Saulo Arcangeli (PSOL): teve o melhor desempenho. Conseguiu polarizar com o comunista Flávio Dino – que não conseguiu responder a uma pergunta sobre o aliado Humberto Coutinho(PDT) – e ainda demarcou claramente sua diferença em relação a todos os demais candidatos. Bem articulado e provocador, só poupou o colega de ultra-esquerda, Marcos Silva (PSTU), que já não tem o brilho de outrora.


Flávio Dino (PCdoB) - o candidato não conseguiu esconder o ar professoral, que passa a idéia de pedantismo. Talvez, por isso, tenha recuado na performance em comparação com o brilhantismo de 2008, que soou arrogante aos eleitores da época. Bateu bola com Jackson Lago o tempo inteiro, mostrando claramente que poupou o adversário do PDT. Embora incomodado com algumas provocações, mostrou preparo e conhecimento dos problemas do Maranhão, além de fazer considerações finais capazes de ter melhorado a sua performance.


Marcos Silva (PSTU) - Irremovível a imagem de linha auxiliar do PCdoB e do PDT que impregnou a participação de Silva no debate. O socialista teve, pelo menos, duas oportunidades de contrapor-se ao discurso de Jackson Lago, mas recuou – uma delas, na pergunta sobre Esporte, quando poderia questionar sobre o desmonte do Ginário Costa Rodigues. Com Flávio teve a mesma complacência, o que lhe deu um papel de mero batedor da governadora Roseana Sarney.


Jackson Lago (PDT) - O ex-governador dá mostras cada vez mais evidentes de que está perdido no tempo e no espaço político do estado. Ele já não consegue concatenar as idéias de forma clara, titubeia nas respostas e se alonga em delongas, a ponto de estourar o tempo das internvenções. Foi a dvertido pelo mediador em todas as participações. Nem o surrado “amigo, amiga” conseguiu dar credibildiade ao balanço que fez das realizações do seu governo, objetivo principal de sua participação no pleito.



"

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Pepe Moreno: e o cego com três filhos aleijados

Faça uma doação para o Brechó Solidário do Centro de Defesa Pe. Marcos Passerini

Expressões da violência no Maranhão serão debatidas em São Luis no Dia Internacional dos Direitos Humanos