Caxias-Ma: Fatalidade deixa 11 veículos queimados com incêndio de Carreta.

Caxias-Ma: Fatalidade deixa 11 veículos queimados com incêndio de Carreta.: "






A Operação Independência começou na ultima sexta feira dia 3 de Setembro e termina às 24h desta quarta feira dia 8. Durante dos dias da operação, A Policia Rodoviária Federal, controla o tráfego de veículos, fiscaliza e combate a estão da alcoolemia que é o fato de o motorista dirigir ingerindo bebida alcoólica. O uso das cadeirinhas também está sendo alvo da fiscalização, obrigatória desde a última sexta feira em todo o território nacional, porém no Maranhão está funcionando como medida educativa. Muitas pessoas ainda não estão adaptadas a essa realidade e já foram flagradas sem o equipamento obrigatório.



O fato mais grave ocorrido na BR-316 na região dos cocais foi uma fatalidade ocorrida a 30 km do posto da Policia Rodoviária em Caxias, no povoado Buriti Corrente. Uma carreta tipo cegonha de placas: DPF – 8313 pegou fogo depois de uma explosão com 11 veículos Ford, 10 dos veículos queimados estavam sendo transportados para Manaus no Amazonas e 01 para Boa Vista Roraima. O motorista Bernardo do Campo em São Paulo, afirma que viajava da cidade de Camassari na Bahia com destino a Capital Belém no Pará. A previsão de chegada segundo o motorista era esta quarta feira. O acidente ocorreu no final da tarde desta segundo feira, e até as ultimas horas desta terça feira, o motorista ainda estava entrando em contato com o seguro. Segundo Aldemir, o prejuízo deve chegar a R$ 600, 000, 00 mil reais.



Outro acidente registrado na BR-316 foi no km 527, um ônibus atropelou uma vaca e houve apenas danos materiais. A operação só termina hoje, mas até agora em todo o Maranhão 12 mortes já foram registradas.



"

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Pepe Moreno: e o cego com três filhos aleijados

Expressões da violência no Maranhão serão debatidas em São Luis no Dia Internacional dos Direitos Humanos

Faça uma doação para o Brechó Solidário do Centro de Defesa Pe. Marcos Passerini