TSE cassa prefeito do PI que “casou” esposa com outro para ser candidato

TSE cassa prefeito do PI que “casou” esposa com outro para ser candidato: "


do JORNAL O QUARTO PODER


TRE cassou Desuyty Assis porque teria casado esposa com outro homem para ser candidato. TSE rejeitou recurso.


O Tribunal Superior Eleitoral – TSE – publica nesta sexta-feira (12) decisão contra o prefeito de Barreiras do Piauí, Desuyty Galganeo Martins de Assis (PMN), que teria forjado o casamento da própria esposa para se candidatar nas eleições de 2008. Com isso, o segundo colocado no pleito, Alano Barreiras Seraine (PMDB), e seu vice Domingos Alves Batista, devem assumir o cargo nos próximos dias.

A decisão é do dia 29 de junho. A defesa do prefeito entrou com recurso para mantê-lo no cargo. Por unanimidade, os ministros seguiram o relator Hamilton Carvalhido e rejeitaram os embargos de declaração.


Em agosto de 2009, o Tribunal Regional Eleitoral julgou o prefeito em uma das sessões mais longas história, com mais de sete horas de duração. Na oportunidade, os advogados de acusação apresentaram documento em que Agamenon Fernandes confessa ter feito casamento “de fachada” com Ana Cláudia Barreira Soares, mulher com quem Desuyty viveria maritalmente por 10 anos.

Ana Cláudia é filha da ex-prefeita Leodete Barreira Soares. Pela Constituição Federal, parentes cosanguíneos até segundo grau e afins, de gestores eleitos por dois mandatos consecutivos, são inelegíveis. Agamenon alegou ter feito o casamento porque ganharia um apartamento como recompensa, e disse jamais ter visto a “esposa”. A defesa mostrou fotos tentando provar que o casamento é legítimo.

Barreiras do Piauí fica na divisa com Tocantins, Maranhão, e Bahia, 873 quilômetros ao sul de Teresina.

Fonte:Cidade verde

"

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Pepe Moreno: e o cego com três filhos aleijados

Faça uma doação para o Brechó Solidário do Centro de Defesa Pe. Marcos Passerini

Expressões da violência no Maranhão serão debatidas em São Luis no Dia Internacional dos Direitos Humanos