Roseana repudia factóide do “Estadão”

Roseana repudia factóide do “Estadão”: "




A governadora do Maranhão Roseana Sarney, candidata a reeleição pelo PMDB, reagiu com veemência ao factóide publicado pelo amilhado Jornal “Estadão” de São Paulo sobre um empréstimo que ela e seu marido Jorge Murad contrairam junto ao Banco Santos. Em nota, Roseana não só esclareceu a fantasiosa “reporcagem”, como disse “que seus advogados irão tomar as medidas judiciais cabíveis”. O “Estadão” e tantos outros jornais a serviço do vampiro José Serra sempre requentam assuntos antigos e surrados com o objetivo prejudicar membros da família Sarney. Resta saber quem no maranhão está bancando a tal reporcagem. Abaixo a nota emitida pela governadora.






NOTA


É muito estranho que uma denúncia fantasiosa como essa, de seis anos atrás, seja desenterrada agora que estamos em plena campanha eleitoral, quando todas as pesquisas apontam uma tranqüila liderança para a minha candidatura. A operação a que se refere o jornal não passou de um empréstimo que fiz e paguei. Não fiz nada de ilegal, não devo nada a ninguém e para mim este assunto está encerrado. Mas detalhes vocês podem conseguir com meu advogado, Dr. Antônio Carlos de Almeida Castro. Quero apenas alertar o povo do Maranhão sobre este fato. Mais uma vez, em época de campanha eleitoral, repito, começam a surgir denúncias e acusações descabidas, ofendendo minha honra e meu passado. Fizeram a mesma coisa em 2006 e conseguiram me prejudicar. Agora não vou deixar que esses falsos acusadores divulguem suas mentiras impunemente. Já pedi para serem tomada as medidas judiciais cabíveis contra esta velha e falsa acusação, e dessa mesma forma agirei daqui para a frente. Peço apenas que o povo do Maranhão fique atento e condene esta forma suja de se fazer política, da qual eu não compactuo.









Roseana Sarney
"

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Pepe Moreno: e o cego com três filhos aleijados

Faça uma doação para o Brechó Solidário do Centro de Defesa Pe. Marcos Passerini

Expressões da violência no Maranhão serão debatidas em São Luis no Dia Internacional dos Direitos Humanos