PM prende acusado de matar gerente da Euromar; polícia investiga se crime teve motivação passional

PM prende acusado de matar gerente da Euromar; polícia investiga se crime teve motivação passional: "


do Blog do Décio

A PM prendeu por volta das 13h deste domingo o motorista da empresa Cisne Branco Roberto Jorge Alves Gonçalves, 50 anos. Ele confessou ter assassinato ontem o gerente de funilaria da Euromar, Aerlon Serejo Mendonça, de 40 anos, separado e pai de cinco filhos. Ele foi preso em casa, após deixar a residência da mãe (Rua Buriti, nº 82, São Francisco), distante 200 metros da sua.


Roberto Gonçalves, assassino confesso do gerente da Euromar. Foto: De Jesus


O suspeito disse à polícia ter matado Aerlon após discussão entre os dois. O crime ocorreu dentro da concessionária. Ele chamou o gerente de “ladrão” por discordar do preço de um serviço de funilaria feito no Gol de sua propriedade. O serviço foi pago na quinta-feira da semana passada. Roberto e a vítima começaram a discutir. O motorista agrediu Aerlon com vários socos, levando-o ao chão. Na sequência deu quatro tiros no gerente: dois na cabeça e dois no ombro esquerdo.


Ele chegou na Euromar no Golf (placas NIK-5743, de Teresina-PI) da mulher identificada como Josilene Diniz Fonseca. Ela, segundo a polícia, é suspeita de participar de fraudes em aposentadorias no INSS. Após o crime, o assassino fugiu no Golf junto com Josilene deixando seus documentos no Gol.


A arma usada no crime foi um revólver Rossi niquelado cano longo, o chamado “T.A.”. Ao ser preso, Roberto chegou a indicar o local onde tinha jogado a arma mas a polícia não localizou o revólver. O motorista disse que possuía o revólver havia seis anos. Também contou ter sido PM durante um ano e três meses em Goiás. Pediu baixa da tropa, segundo suas próprias declarações, por ser “indisciplinado”.


Crime passional


Apesar das declarações do assassino confesso, a polícia investiga a hipótese de crime passional ou mesmo execução. Aerlon contou a pelo menos um funileiro, subordinado seu na Euromar, estar recebendo ameaças de morte. Recentemente ele recebeu no local de trabalho uma torta de camarão e um bolo de Josilene.


“Isso (crime passional ou execução) é o delegado quem vai definir ao longo das investigações”, disse ao blog o comandante do Comando de Policiamento Metropolitano da Capital, coronel Jefferson Teles. Desde o assassinado, policiais do serviço de inteligência e da Ronda da Comunidade caçam Roberto. A prioridade da polícia agora é localizar Josilene.


A Euromar vem dando total assistência à família do ex-gerente. Além de custear as despesas de velório e enterro, trouxe todos os parentes de Aerlon de Belém (PA), de avião, e os hospedou no Hotel Pestana. Ontem circularam boatos maldosos na cidade dando conta que o presidente da concessionária, Alessandro Martins, estaria envolvido no crime.


Nota: Publicada às 17h07.

"

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Pepe Moreno: e o cego com três filhos aleijados

Faça uma doação para o Brechó Solidário do Centro de Defesa Pe. Marcos Passerini

Expressões da violência no Maranhão serão debatidas em São Luis no Dia Internacional dos Direitos Humanos