Nova prévia do blog para Assembléia Legislativa: em 50 dias, lista fica praticamente inalterada

Nova prévia do blog para Assembléia Legislativa: em 50 dias, lista fica praticamente inalterada: "



Após quase 40 dias de campanha, o blog volta a publicar prognósticos com os mais cotados candidatos para as vagas na Assembléia Legislativa.


Leia aqui a lista anterior, publicada no início de julho


Há mudanças, mas não significativas a ponto de alterar drasticamente a lista – as impugnações e desistências de candidatos mexeram em todas as coligações.


Abaixo, os favoritos, coligação por coligação.


1 – Chapão PMDB/DEM/PTB/PV - Mantém a estimativa de eleger até 17 deputados. Vinte e um disputam as vagas. São eles: Ricardo Murad (PMDB), Max Barros (DEM), Victor Mendes (PV), Raimundo Cutrim (DEM), César Pires (DEM), Rigo Teles (PV), Roberto Costa (PMDB), Stênio Rezende (PMDB), Carlos Filho (PV), Carlos Alberto Milhomem (DEM), Vianei Bringel (PMDB) e Antonio Pereira (DEM) como os praticamente eleitos, e mais: Alberto Franco (PMDB), Arnaldo Melo (PMDB), Chico Gomes (DEM), Edilázio Júnior (PV), Fábio Braga (PMDB), Magno Bacelar (DEM), Manoel Ribeiro (PTB) e Jura Filho (PMDB) e Paulinho Fonseca (PMDB).


Comentário: Neste grupo, apenas pequenas alterações, sobretudo influenciadas pela aprovação da candidatura de Magno Nota Dez e impugnações de candidatos como Hemetério Weba (PV) e Márcia Marinho (PMDB) – esta última deve ser substituído pelo Filho, Paulo Fonseca.


2 – Coligação PRB, PHS, PSL e PMN: Apesar de alguns mais otimistas apontarem até cinco deputados nesta chapa, o mais provável é que ela mantenha o prognóstico inicial, de eleger quatro.


Disputam com mais chances os seguintes candidatos: Marcos Caldas (PRB), Rogério Cafeteira (PMN), Canindé Barros (PSL), Carlinhos Florêncio (PMN) e Eduardo Braide (PMN). Também têm chances Daniel Macedo (PSL), Nonato Aragão (PSL) e Edson Souza (PMN).


Comentário: em relação a lista anterior, aparece carlinhos Florêncio, com forte penetração na região do Mearim. Eduardo Braide também entra na lista, com fortes chances.


3 – Chapa PRTB/PRP/PSL/PMN: elege três, mas pode chegar a quatro, dependendo do desempenho nas urnas. Os mais cotados são: Alexandre Almeida (PTdoB), Jota Pinto (PR), Darcy Terceiro (PRTB) e Marly Abdalla (PRP). Também tem chances Wagner Pessoa (PTdoB).


Comentário: o volume de campanha apresentado por Wagner Pessoa no Baixo Parnaíba leva a crer que ele pode ultrapassar Marly Abdalla e garantir a vaga.


4 – PP/PSC/PTN: Por aqui também devem se eleger três deputados. Hélio Soares (PP) e Penaldon Moreira (PSC) são os favoritos. João Batista (PP) aparece também bem cotado, embora disputando com Léo Cunha (PMN).


Comentário: A confirmação da candidatura de Penaldon praticamente assegurou sua reeleição. A disputa entre Jaão Batista e Léo Cunha será acirrada, mas o deputado tem mais chances.


5 – Coligação PDT/PSDB/PTC: Há quem diga que chegue a 10 deputados. O mais provável, é que fique com oito vagas. Nesta aliança, apenas 10 candidatos têm chances reais. Estão praticamente eleitos: Gardeninha Castelo (PSDB), Graça Paz (PDT), Camilo Figueiredo (PDT), Carlinhos Amorim (PSDB), Pavão Filho (PDT) e Neto Evangelista (PSDB).


Ainda brigam pelas últimas vagas Edivaldo Holanda (PTC), Aderson Lago (PSDB), André Fufuca (PSDB) e Eric Carvalho (PSDB).


Comentário: a mudança nesta aliança em relação a julho se deu na parte de baixo, com a entrada de André Fufuca, substituto do pai, Fufuca Dantas, que era do PMDB. Ele vai disputar com Aderson e Edivaldo Holanda.


6 – PCdoB/PSB/PPS: A chapa de Flávio Dino tem chances de eleger até cinco deputados, embora seus membros apontem para mais. A disputa se dá entre nove nomes. No primeiro time estão Cleide Coutinho (PSB), Marcelo Tavares (PSB0, Luciano Leitoa (PSB) e Rubens Júnior (PCdoB).


Disputam as outras vagas Eliziane Gama (PPS), Domingos Paz (PSB), Remi Trinta (PPS), Othelino Neto (PPS) e Júlio Guterres (PCdoB).


Comentário: nesta aliança, o nome de Guterres se impõe, diante da determinação comunista de trabalhar por sua eleição. Ele disptua a vaga com Othelino, que parece não ter vocação eleitoral, apesar da estrutura visível de campanha.


7 – PT: estima-se para o PT uma bancada de dois deputados estaduais, embora haja a possibilidade – remota – de chegar a três. Concorrem com mais chances os candidatos Francisca Primo, José Carlos Nunes, Edmilson Carneiro e Valdinar Barros.


Num segundo time estão Mauro Jorge, Fransuíla Soares e Kléber Gomes.


Comentário: a grande novidade em relação á lista de julho é a forte presença de José Carlos Nunes, apontado como virtual eleito. Francisca Primo é outra bem cotada. Valdinar Barros pode surpreender com o apoio da Fetaema.


do blog: Marco Aurélio D'Eça

"

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Pepe Moreno: e o cego com três filhos aleijados

Faça uma doação para o Brechó Solidário do Centro de Defesa Pe. Marcos Passerini

Expressões da violência no Maranhão serão debatidas em São Luis no Dia Internacional dos Direitos Humanos