MA: Imprevistos não barram lançamento de foguete pelo CLA

MA: Imprevistos não barram lançamento de foguete pelo CLA: "


do Revista Nordeste



Foi ao ar o 1º Foguete de Treinamento Intermediário (FTI) da operação Fogtrein 1, no Centro de Lançamento de Alcântara (CLA). Ontem, após atrasos causados por pancadas de chuva e uma embarcação que invadiu o espaço de segurança, o projétil partiu às 12h25 e alcançou uma altura de 38.167 metros. A queda no mar aconteceu a uma distância de 53.999m da plataforma de lançamento, depois de sobrevoar por 3 minutos e três segundos. Apesar da equipe do CLA considerar o lançamento um sucesso para o objetivo de certificação dos foguetes da operação Fogtrein, o foguete não atingiu apenas 63% do desempenho esperado. A previsão é que até o fim do ano sejam lançados mais três foguetes, dos quais novos aparatos tecnológicos serão testados, na busca pela inserção no milionário mercado de lançamento de foguetes transportadores de satélites.


Assim como na semana passada, com o Foguete de Treinamento Básico (FTB), houve atrasos no lançamento do FTI. Previsto inicialmente para receber ignição às 11h30, o foguete somente foi ao ar quase uma hora depois, por causa das pancadas de chuva – que impediam boa visibilidade das imagens do projétil pela Sala de Controle, Operação e Lançamento – e por uma embarcação localizada exatamente na área onde o foguete caiu. Sanados os entraves, o objeto de 5 metros de altura e 30 centímetros de espessura foi ao ar, mas não conseguiu o desempenho esperado: atingir 60 mil metros de altura, tempo de voo de quatro minutos e alcance de 90 km. O diretor do CLA, tenente-coronel-aviador Ricardo Rangel, explicou que o motor do foguete teve atuação abaixo do esperado, mas que sua queda ocorreu dentro da área de segurança.

Em outros aspectos, o foguete obteve um resultado positivo. Foram colocados em três compartimentos do projétil 30kg de lastro que simularam o transporte de carga útil. A ideia o CLA é levar posteriormente experimentos ao espaço e analisar o comportamento destes em microgravidade, o que acrescentaria em estudos das áreas da saúde, biologia, física e outros, dependendo do tipo de carga transportada. Durante o tempo em que o FTI esteve no ar, o foguete foi monitorado por vários sensores que emitiram dados sobre a temperatura e sistema operacional.


O Imparcial Online

"

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Pepe Moreno: e o cego com três filhos aleijados

Expressões da violência no Maranhão serão debatidas em São Luis no Dia Internacional dos Direitos Humanos

Faça uma doação para o Brechó Solidário do Centro de Defesa Pe. Marcos Passerini