Pastor visita Complexo de Pedrinhas e apresenta ?Instituto Vida Renovada? a detentos

Pastor visita Complexo de Pedrinhas e apresenta "Instituto Vida Renovada" a detentos: "

fonte: MARANHÃO HOJE




Foi realizado, na manhã desta quarta-feira (7), na Casa de Detenção (Cadet) no Complexo Penitenciário de Pedrinhas, um evento evangélico promovido pela Igreja Assembleia de Deus dos Últimos Dias (Iadud), que trouxe a São Luís o pastor Marcos Pereira da Silva acompanhado de seus ministros, obreiros, coreógrafos e cantores como a artista Eliane Martins, que compõem o núcleo de trabalho do ministro.


A iniciativa faz parte do Projeto "Instituto Vida Renovada", idealizado pelo pastor Marcos, levando a palavra e os ensinamentos de Deus às unidades prisionais de todo o Brasil por meio de palestras, testemunhos, louvores e músicas.


O evento contou com a participação de aproximadamente 250 detentos da Cadet. Na programação, a comitiva promoveu um grande culto evangélico, com momentos de oração, fortes pregações e conversões que levaram muitos presos a pedirem perdão a Deus. ?Estou vivendo um momento feliz em minha vida, satisfeito de poder ouvir, através do pastor Marcos, a palavra de Deus, que vem para confortar nossos corações?, desabafou o detento Marcelo.


Muitos foram os ensinamentos transmitidos aos detentos pelo pastor, que repassava orientações, mantendo a ordem diante de qualquer atitude ou movimento manifestado pelos presos, demonstrando controle sobre a situação. Durante o evento, muitos internos puderam dar depoimentos e relatos de vida.


O pastor Marcos Pereira ressaltou que esse é um trabalho reconhecido pelo Poder Público e por toda sociedade, desenvolvido em todos os estados brasileiros desde o ano de 1991 pelo Presídio de Segurança Máxima, na Ilha Grande.


Ele lembrou também que já esteve até em algumas unidades prisionais fora do país, como por exemplo, nos Estados Unidos (no presídio de Orlando) e na Itália, tendo como principal objetivo fazer congregações internas e ressocializar os encarcerados através da palavra de Deus, tendo milhares de ex-detentos totalmente recuperados. Marcos Pereira também é conhecido como um grande mediador de conflitos por ajudar o estado a por fim em mais de 10 rebeliões em presídios.


O secretário-adjunto de Administração Penitenciária, Carlos James, destacou a importância da presença do pastor e do seu projeto na Casa de Detenção. ?O papel da Igreja dentro do presídio ajuda no psicológico, na estrutura emocional e até na melhoria da convivência social desses detentos com seus companheiros de cela e com seus familiares. É um momento que possibilita deles fazerem uma reflexão, avaliarem suas vidas e, principalmente, a enfrentaram a realidade de um modo diferente? declarou James.


Além do secretário-adjunto, Carlos James, estiveram presentes também o diretor da unidade Penitenciária, Carlos de Assis Castelo Branco; um representante do Tribunal de Justiça (TJ); a missionária e coordenadora de Assistência Social aos apenados, Marilene Silva; o diretor da Penitenciária de Pedrinhas, Maércio Cutrim; e o diretor do Centro de Detenção Provisória (CDP), Ideraldo Gomes.


O projeto continuará sendo desenvolvido no Maranhão. No próximo mês de julho, o presbítero Edson, que já realizava esse trabalho de evangelização em São Luís, dará continuidade aos cultos dentro do Sistema Penitenciário.

Ainda cumprindo agenda de compromissos na capital maranhense, o pastor Marcos Pereira e sua comitiva foram recebidos no final da tarde no gabinete da SSP, pelo secretário de Segurança Pública, Aluísio Mendes.


Na ocasião, Marcos Pereira apresentou o projeto ao secretário, que os parabenizou pela importante iniciativa de reinserção social da população carcerária, e ressaltou que a SSP dará todo o apoio no desenvolvimento dos trabalhos junto ao Sistema Penitenciário do Maranhão.






"

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Pepe Moreno: e o cego com três filhos aleijados

Faça uma doação para o Brechó Solidário do Centro de Defesa Pe. Marcos Passerini

Expressões da violência no Maranhão serão debatidas em São Luis no Dia Internacional dos Direitos Humanos