“José Reinaldo está desesperado”, diz João Alberto

“José Reinaldo está desesperado”, diz João Alberto: "



do Blog do Décio

Conversei hoje à tarde com o vice-governador e candidato ao Senado, João Alberto Souza (PMDB). Ele disse estar tranquilo em relaçao à impugnação de sua candidatura feita pelo Ministério Público por suposta não desincompatibilização do cargo. A defesa do ex-senador será apresentada nesta terça-feira no TRE.


João Alberto: tranquilo com ação do MPE


No entanto, se mostra chateado com falsas notícias divulgadas por blogs e jornais alugados pelo ex-governador e adversário José Reinaldo Tavares (PSB), impugnado acusado de ser um “ficha-suja” (reveja). Nesses factóides já marcaram até data para sua renúncia. ”O Zé Reinaldo está desesperado porque sabe que só tem alguma chance se eu estiver fora do páreo. Não existe absolutamente nada contra mim”, declarou o vice-governador.


Ele explicou ter participado no dia 21 de junho de uma reunião do Conselho de Políticas Estratégicas. “Todos os secretários participam desse conselho. A governadora é a presidente e não ausência dela o vice-governador preside. Já na ausência do vice-governador qualquer secretário pode presidir. Nesse mesmo dia 21 a Roseana estava aqui (no Estado), mas não pôde participar da reunião. A interpretação que deram é que eu estava no governo. Se a Roseana não me passou o governo, então o Maranhão teria dois governadores?”, questionou.


Seguindo esse raciocínio, disse o vice-governador, qualquer conselheiro que presidisse a reunião na sua ausência também teria assumido o governo. “Já ouvimos advogados renomados e juristas de todo país. Todos dizem que não há problema algum”, afirmou.


Sobre o fato de ter de desincompatibilizar da Vice-Governadoria para disputar o Senado, João Alberto explicou que o vice-governador não ocupa cargo porque o vice, na verdade, vive uma expectativa de direito.

"

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Pepe Moreno: e o cego com três filhos aleijados

Faça uma doação para o Brechó Solidário do Centro de Defesa Pe. Marcos Passerini

Expressões da violência no Maranhão serão debatidas em São Luis no Dia Internacional dos Direitos Humanos