Definido o quadro para disputa eleitoral no MA

Definido o quadro para disputa eleitoral no MA: "

do blog: Tácito Garros


partidos-politicosSeis candidatos a governador e nove a senador, cerca de 300 candidatos a deputado federal e quase 600 a deputado estadual estarão à disposição dos cerca de 5 milhões de eleitores maranhenses nas eleições de outubro. São representantes de 27 partidos políticos concorrendo sozinhos ou agrupados em coligações. A campanha nas ruas começa, oficialmente, a partir de terça-feira (6), um dia depois do fim do prazo para registro de candidaturas na Justiça Eleitoral.

Candidata à reeleição, a governadora Roseana Sarney (PMDB) reúne o maior número de partidos na coligação “O Maranhão Não Pode Parar” – 17 no total -, o que lhe garante também o maior tempo na propaganda eleitoral gratuita no rádio e na televisão, com início marcado para 17 de agosto. O ex-governador Jackson Lago (PDT) e o deputado federal Flávio Dino (PCdoB) reúnem outras três legendas em suas coligações, cada um. Os demais concorrentes – Marcos Silva (PSTU), Saulo Arcangelli (PSol) e Marcos Igreja (PCB) – sairão com candidaturas isoladas em suas próprias legendas.

Além do PMDB, Roseana Sarney terá em seu palanque o PT do candidato a vice Washington Luiz Oliveira, e mais: DEM, PTB, PV, PP, PRB, PSC, PR, PRP, PRTB, PSDC, PSL, PHS, PTN, PMN e PTdoB. A governadora reúne em seu palanque três dos quatro partidos com o maior tempo na propaganda eleitoral gratuita – PMDB, PT e DEM. O outro é o PSDB, que está na coligação de Jackson Lago.

Apoios – A governadora tem o apoio da maioria dos prefeitos maranhenses. Segundo cálculos da sua coordenação de campanha, nada menos que 195 prefeitos estão, efetivamente, apoiando a candidatura dela, embora outros também não se demonstrem hostis ao seu nome.

O ex-governador Jackson Lago garantiu tempo de TV ao receber o apoio do PSDB. Além disso, conta com o apoio dos prefeitos de São Luís, Imperatriz e Açailândia, que reúnem algo em torno de 20% do eleitorado maranhense. Apesar disso, perdeu força eleitoral na capital maranhense nos últimos anos.

Terceiro nome na disputa, o deputado federal Flávio Dino recebeu, no fim do prazo de realização das convenções, a adesão do PPS – partido ligado à candidatura do tucano José Serra. O candidato comunista carece, no entanto, de apoio político no interior do estado. Apenas dois prefeitos – Humberto Coutinho, de Caxias, e Suely Pereira, de Matões – participaram de sua convenção. Ambos têm parentes disputando vagas na Assembléia Legislativa pela chapa do comunista.

Os três candidatos que se declaram da “esquerda clássica”, também conhecida por “ultra-esquerda” – Marcos Silva, Saulo Arcangeli e Marcos Igreja -, são assumidamente coadjuvantes nestas eleições. Sem apoio partidário e nenhum prefeito no interior, vão para a disputa penas para marcar a posição ideológica dos seus partidos. Lançarão chapas completas para a disputa majoritária.Fonte Jornal OEMA.

"

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Pepe Moreno: e o cego com três filhos aleijados

Faça uma doação para o Brechó Solidário do Centro de Defesa Pe. Marcos Passerini

Expressões da violência no Maranhão serão debatidas em São Luis no Dia Internacional dos Direitos Humanos