“Estou preparada para fazer o maior governo da minha vida”, diz Roseana em convenção

“Estou preparada para fazer o maior governo da minha vida”, diz Roseana em convenção: "

“Nossos adversários que se cuidem porque vamos emplacar os dois senadores.” A declaração foi de uma empolgada Roseana Sarney (PMDB) durante a convenção que homologou seu nome à reeleição nesta quinta-feira pela manhã no ginásio do Ipem. Ela será candidata pela coligação “O Maranhão não pode parar” (PT/PMDB/PRTB/PRP/PRB/PTB/PV/PP/PR/PSC/PSDC/PSL/PHS/PTN/PMN/PTdoB) e terá como companheiro de chapa o ex-deputado Washington Luiz Oliveira (PT). Os candidatos ao Senado são Edison Lobão e João Alberto (PMDB).


Washinton, Roseana Lobão e João Alberto: o MA não pode parar

Washington, Roseana Lobão e João Alberto: o Maranhão não pode parar


Dizendo estar de “braços abertos” para receber novos apoios, Roseana defendeu uma campanha “limpa, honesta e transparente”. “Vamos convencer os que ainda estão indecisos com argumentos, com realizações. Vamos para as ruas de peito aberto e respeitando quem quer ficar do lado de lá. Não faço campanha suja. Ninguém vai me puxar para a política do desaforo, das agressões. Vamos dar uma demonstração de civilidade, fazendo a campanha mais limpa e mais bonita da história do Maranhão”, disse a candidata.


Segundo Roseana, as brigas políticas nos últimos anos no Maranhão só tem trazidos prejuízos ao Estado. Ele afirmou que vem procurando acabar com isso ao fazer parcerias com os prefeitos de todas as correntes políticas. Assegurou que o presidente Lula tem sido um “aliado fiel, nosso parceiro”. “Nós estamos com ele desde o tempo em que ninguém acreditava que um metalúrgico chegaria à Presidência da República.”


Usando uma camisa vermelha, a cor da bandeira do PT, Roseana disse ter aprendido muito com Lula nos últimos anos. “Aprendi a ouvir mais, a ser mais paciente, não me precipitar, a dar tempo ao tempo, a não ter rancor e raiva do meu pior inimigo. Por isso mudei. Mudei para melhor. Me sinto mais experiente, mais madura, com a serenidade necessária para enfrentar os novos desafios. Não tenho receio e, se Deus permitir, serei governadora novamente. Estou preparada para fazer o maior governo de minha vida.”


A candidata disse ainda que o maranhense “não pode vacilar e ter um segundo de dúvida no apoio a Dilma Roussef (PT)”. Ele falou sobre as áreas que priorizou nesse pouco mais de um ano de administração: segurança, educação e desenvolvimento com geração de emprego e renda. Garantiu que nos próximos quatro anos, o


Estado deve receber cerca de R$ 100 bilhões em investimentos que irão gerar 230 mil empregos. “O Maranhão está vivendo um momento excepcional. Na economia, o nunca esteve tão bem. Vamos ganhar as eleições para que nossos adversários não interrompam nosso crescimento como fizeram no passado”, declarou.


O petróleo é nosso


O senador Edison Lobão (PMDB) disse que em breve, além dos navios vistos ao longo da Baía de São Marcos, os maranhenses irão ver também as plataformas de petróleo. “Nós temos petróleo porque eu mandei investigar. Daqui a pouco virá o gás”, garantiu o ex-ministro de Minas e Energia. Ele lembrou que por conta de seu trabalho à frente da pasta foi possível trazer a maior refinaria do país para o Maranhão. “Começamos a sair do imobilismo que nossos adversários nos deixaram.”


De acordo com Lobão, os oposicionistas só não estavam na convenção porque são “intolerantes e conservam o ódio, que é o inverso do amor”. “Nós governamos olhando para o povo. Fazemos a política maior”, explicou.


Ele saudou o candidato a vice-governador como um “homem competente”, afirmou que o senador José Sarney é “o farol” de toda uma geração de políticos bem sucedidos no Estado e brincou com o colega de chapa João Alberto dizendo que ele era igual a Jequitibá, que “verga mas não quebra”. “Roseana será a tocha e todos nós iremos todos atrás dela”, completou.


Fotos: Albani Ramos/Divulgação

Visão geral da convenção realizada no Ginásio do Ipem. Fotos: Albani Ramos/Arcapress


João Alberto disse que voltará ao Senado para, sob o comando de Roseana e ao lado de Lobão, ajudar o presidente Lula e a futura presidente Dilma Roussef, a fazer o Brasil e Maranhão crescerem. Ele dedicou boa parte de seu discurso para saldar Sarney, que o colocou na política. “O Brasil e o Maranhão devem muito a Sarney. Quando ele assumiu o governo o Maranhão não tinha nada. Não tínhamos energia e pontes – só um colégio de 1º grau no interior”, discursou.


E completou, emocionado: “Sarney, você é o responsável por eu estar aqui. Encontrei em você um amigo”.


O presidente do Senado disse não ter dúvida na vitória da coligação. “Vamos ganhar porque o trabalho que a Roseana tem realizado ela vai realizar cada vez mais. Roseana mudou, como ela mesmo disse, mudou para melhor. Não tenho dúvidas que ela fará um governo extraordinário”, declarou.


Vice-governador


Primeiro a discursar entre os candidatos majoritários, Washington Luiz destacou os programas do Governo do Estado e conclamou todos os petistas a ajudarem a vencer esta “batalha pesada”.”Vamos levar Dilma à presidência e eleger Roseana, João Alberto e Lobão para o Senado. Sabemos que a luta é dura, mas vamos em frente com a força da militância nas ruas”, finalizou.

"

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Pepe Moreno: e o cego com três filhos aleijados

Faça uma doação para o Brechó Solidário do Centro de Defesa Pe. Marcos Passerini

Expressões da violência no Maranhão serão debatidas em São Luis no Dia Internacional dos Direitos Humanos