ESTADO MAIOR - Terça-feira

ESTADO MAIOR - Terça-feira: "

do BLOG DO JONI ROCHA

Passo maior que o pé

Ganhou corpo ontem, nos bastidores do meio político, o rumor, intensamente repetido, dando conta de que o deputado federal Flávio Dino (PCdoB) teria arquivado seu projeto de candidatar-se ao Governo do Estado nestas eleições.

A decisão teria sido tomada depois que o pedetista Jackson Lago fechou questão e mandou avisar que não abre mão da sua candidatura. (Vale lembrar que não há uma só palavra oficial sobre o assunto, mas somente informações de fontes partidárias, a maioria com credibilidade).

Se dando um peso político que ainda não tem, Flávio Dino jogou pesado em duas frentes. Na primeira, tentou ser ungido candidato do PT, contrariando a orientação do presidente Lula e da direção superior do partido. Perdeu, incluindo no seu currículo a anotação de que fez de tudo para alimentar a cizânia no braço maranhense do PT. Derrotado na primeira frente, partiu para armar uma situação improvável dentro do arraial partidário formado por PDT, PSDB, PTC e PPS. Propôs, nada menos, que Jackson Lago se retirasse da disputa e todos se unissem em torno do seu nome. A proposta foi simplesmente rejeitada por todos, que a consideraram fora de sentido.

No grupo tucano-pedetista, as vozes mais autorizadas chegaram a afirmar que se Lago não puder ser candidato, outro nome será lançado.

Flávio Dino não está entre as alternativas, que podem ser, primeiro, o tucano Edson Vidigal e, segundo, o deputado federal Roberto Rocha, ambos candidatos ao Senado. Agora, contanto apenas com o PCdoB e o PSB, Dino amarga uma situação de isolamento partidário. E com problemas internos graves, a começar pela visível insatisfação do ex-governador José Reinaldo, cujo projeto senatorial perde substância numa chapa sem candidato a governador. Isso sem contar o fato de que o comunista esnobou a oportunidade de ser candidato a senador numa aliança com o PMDB e o PT, e agora vê minado o campo da corrida para deputado federal.

Como se vê, a situação do comunista é complicada.

Clima

Não é sequer amistoso o clima entre o ex-governador José Reinaldo Tavares (PSB) e o ex-ministro Edson Vidigal (PSDB). Tavares tenta minar a candidatura de Vidigal ao Senado, para se tornar a segunda opção da coligação PDT/PSDB. Vidigal reage batendo forte no ex-aliado, também fazendo o que pode para que o projeto senatorial de Tavares vá para as cucuias.

Fogo!

Diante do incêndio nas relações Edson Vidigal/José Reinaldo Tavares, alguns bombeiros entraram em campo. Segundo um deles, com frieza singular, Tavares faz de conta de que não existe qualquer problema entre os dois. Já Vidigal, que anda carente de holofotes e apoio, não economiza adjetivos quando se refere ao ex-governador.

“Nos calos”

A irritação de José Reinaldo Tavares não se limita a Edson Vidigal. O ex-governador anda “nos calos” com o ex-governador Jackson Lago, por acreditar que o pedetista nada está fazendo para apoiar sua candidatura. E o fato visível é que Lago não está mesmo dando bola para o projeto senatorial de Tavares.

Não, não!

Ao final da convenção de sábado, o prefeito João Castelo (PSDB) teria convidado Jackson Lago (PDT) e aliados para uma comemoração no Arraial da Praça Maria Aragão. Diante do convite, assessores de Lago teriam entrado em ação para desmotivar a incursão junina proposta pelo prefeito. Motivo da reação: não queriam que Lago corresse o risco de ser alcançado por uma eventual vaia.

Aguardando

É de forte expectativa o clima nos bastidores do braço maranhense do DEM. Os seis deputados estaduais - Max Barros, Tatá Milhomem, Raimundo Cutrim, Chico Gomes, Antônio Pereira e César Pires - já firmaram posição contrária a qualquer aproximação com a coligação PDT/PSDB. E acreditam que até amanhã a direção nacional dará um desfecho favorável às suas expectativas.

No comando

O deputado federal Sarney Filho lidera a chapa do Partido Verde nas eleições deste ano. O partido não terá candidato a governador nem a senador, mas terá uma chapa de peso à Câmara Federal e à Assembléia Legislativa. No plano estadual, os deputados Vitor Mendes e Carlos Filhos comandarão o grupo.

Projeto

Os tucanos tentaram emplacar Lula Almeida, ex-secretário estadual de Minas e Energia e hoje um dos homens fortes da Prefeitura de Imperatriz, como vice do pedetista Jackson Lago. Mas o projeto naufragou quando foi lembrado que Almeida está muito encrencado com denúncia de corrupção em processo ainda não resolvido. A iniciativa teria contado com o aval do prefeito Sebastião Madeira.

Como previsto

A Executiva estadual do PSol conseguiu ontem o que havia projetado desde o início das articulações com o PCB: conseguiu a cabeça da chapa para o professor Saulo Arcângelli. Falta agora o PCB realizar a sua convenção para definir o vice, que deve ser Marcos Igreja, velho de guerra nas disputas eleitorais. Não se sabe ainda se a coligação vai lançar candidatos ao Senado.

No aguardo

Dirigentes do PTB e do PP ainda aguardam uma decisão do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) para saber se podem lançar candidatos avulsos ao Senado. No PTB, a intenção é garantir o nome do ex-prefeito de Santa Luzia do Paruá e coronel aposentado Riod Ayoub, enquanto no PP a perspectiva é homologar a indicação do Pastor Bel, da Assembléia de Deus. Os dois partidos integram a coligação que apóia a candidatura da governadora Roseana Sarney (PMDB) à reeleição.

Na estrada

O ex-secretário Luciano Moreira, que deixou o cargo para disputar uma vaga na Câmara federal pelo PMDB, está com o pé na estrada. Ontem, ele assistiu à partida em que o Brasil venceu o Chile no município de Belágua, acompanhado do prefeito Adalberto do Nascimento. Após vibrarem muito com a vitória da Seleção, Moreira e o prefeito reuniram-se para discutir os problemas da região.

E MAIS...

Qualquer que seja o desfecho da crise com o DEM, a governadora Roseana Sarney avisa que os deputados do partido terão o seu apoio político e pessoal.

O deputado federal Pedro Fernandes tem usado intensa e competentemente os espaços do PTB na TV. Com informações boas e úteis para o Maranhão.

No caminho de volta à Assembléia Legislativa, Manoel Ribeiro (PTB) avalia que a coligação da governadora Roseana Sarney será bem-sucedida nas urnas.

Candidato ao Senado, o vice-governador João Alberto tem dito que não há tempo a perder: quer percorrer todas as regiões do estado durante a campanha.

A governadora Roseana Sarney vibrou ontem com a vitória do Brasil sobre o Chile.

Coluna Estado Maior - Jornal O Estado do Maranhão

"

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Pepe Moreno: e o cego com três filhos aleijados

Faça uma doação para o Brechó Solidário do Centro de Defesa Pe. Marcos Passerini

Expressões da violência no Maranhão serão debatidas em São Luis no Dia Internacional dos Direitos Humanos