Confirmada aliança do PT com o PMDB no Maranhão

Confirmada aliança do PT com o PMDB no Maranhão: "

RoseanaDécio Sá


Da editoria de Política


Por 43 votos a 30 e uma abstenção, o Diretório Nacional do PT decidiu ontem que o partido apoiará a candidatura da governadora Roseana Sarney (PMDB) nas eleições deste ano, no Maranhão. Até o próximo dia 24, data da convenção que homologará o nome da governadora, será definida a participação do PT na chapa majoritária. O mais provável é que a legenda indique o candidato a vice-governador.


A reunião de ontem, em Brasília, durou cerca de quatro horas. A pré-candidata Dilma Roussef (PT) esteve na abertura do encontro. Antes da decisão pró-Roseana, os membros do Diretório Nacional decidiram anular o encontro do partido no estado que havia definido, em março, a coligação com o PCdoB em torno da pré-candidatura do deputado federal Flávio Dino.


A aliança PT/PMDB foi defendida, em discurso, pelo presidente do partido, José Eduardo Dutra; pelo secretário de Comunicação, André Vargas; pelo ex-presidente da legenda, Ricardo Berzoini; e pelo deputado federal José Genoíno (SP).


Durante reunião da corrente Construindo Um Novo Brasil (CNB), na quinta-feira, José Eduardo Dutra chegou a ler trechos de artigos do ex-governador José Reinaldo Tavares (PSB), principal aliado de Flávio Dino, com ataques a Dilma e ao presidente Luiz Inácio Lula da Silva para justificar o acordo com o PMDB.


Genoíno lembrou que Roseana, antes de assumir o governo do Maranhão, foi líder do governo no Congresso e o senador José Sarney, presidente do Senado, esteve ao lado do Lula durante a crise do mensalão.


“Estamos preocupados é com a chance de Dilma colocar 2 a 3 milhões (de votos) de frente no Maranhão. A melhor forma é ter um palanque que assuma integralmente a candidatura de Dilma, que é o palanque da Roseana”, afirmou o ministro Alexandre Padilha (Articulação Política), pouco antes da divulgação do resultado.


Convocação - A governadora Roseana Sarney disse ter recebido com “humildade” e “tranqüilidade” a decisão do PT. Ela embarcou ontem para Brasília, onde participa hoje da convenção nacional do PMDB.


Roseana afirmou ainda que a coligação encabeçada por ela estará aberta a todas as correntes do partido, inclusive as que foram contrários à aliança. “Ninguém terá tratamento privilegiado”, declarou. Ela convocou os petistas locais a se engajarem no esforço de dar uma grande votação a Dilma no estado.


Dirigentes maranhenses contrários à aliança tentaram criar fatos no sentido de comover os dirigentes nacionais, sem sucesso. O líder camponês Manoel da Conceição tentou iniciar uma greve de fome no auditório da sede do partido, mas foi impedido de entrar no local.


Delegados que apareceram em órgãos de imprensa em nível nacional dizendo terem recebido propostas monetárias para apoiar a aliança com o PMDB, mesmo não provando as denúncias e até sendo desmentidos por fatos surgidos após o episódio, também estavam na sede do PT, mas foram ignorados. “A estratégia foi pela aliança. O melhor para Dilma é estar neste palanque (de Roseana), mas nós respeitamos as diferenças”, disse José Eduardo Dutra.


O deputado Domingos Dutra anunciou que não disputará as eleições deste ano, encerrando sua carreira política.


Em nota distribuída à imprensa, Flávio Dino lamentou a decisão do Diretório Nacional e reafirmou que manterá sua candidatura mesmo sem o apoio do PT. Ele também agradeceu o apoio do PSB, da direção nacional do PCdoB e dos militantes petistas.


A decisão


Resolução DN 10/06/2010 – Política de Alianças no Maranhão


Considerando as diretrizes estabelecidas no 4º Congresso Nacional do PT que definiu como objetivo principal de 2010 a vitória na eleição presidencial, com a candidatura da companheira Dilma Rousseff, para dar continuidade aos avanços do projeto democrático e popular liderado pelo Presidente Lula;


Considerando que o 4º Congresso estabeleceu, ainda,a respeito das eleições estaduais, que é de competência da direção nacional a deliberação, em última instância, sobre as questões de tática e alianças nos Estados;


Considerando a importância do PMDB na base aliada do nosso governo e na composição da coligação eleitoral nacional para as Eleições 2010;


O Diretório Nacional RESOLVE:


1. Aprovar a coligação estadual majoritária com o PMDB no Estado do Maranhão e à candidata ao Governo do Estado, Roseana Sarney;


2. Determinar à Comissão Executiva Estadual do PT do Maranhão, na realização de sua Convenção Oficial para a escolha de candidatos e aprovação de coligações às próximas eleições gerais, a observância das diretrizes estabelecidas na presente Resolução, em consonância às normas legais, bem como às normas estatutárias definidas no Capítulo I do Título V do Estatuto do PT.


Brasília, 11 de junho de 2010


Diretório Nacional do Partido dos Trabalhadores.


(O Estado do Maranhão)

"

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Pepe Moreno: e o cego com três filhos aleijados

Faça uma doação para o Brechó Solidário do Centro de Defesa Pe. Marcos Passerini

Expressões da violência no Maranhão serão debatidas em São Luis no Dia Internacional dos Direitos Humanos