Biografia de Sarney é lançada em solenidade na Biblioteca do Senado

Biografia de Sarney é lançada em solenidade na Biblioteca do Senado: "
O historiador Mílson Coutinho lançou nesta quarta-feira (16), na Biblioteca do Senado Federal, o livro José Sarney: Memorial dos 80 anos, biografia do senador maranhense que aborda sua vida pessoal e familiar, sua obra literária e sua atuação política.

- Ele se tornou o político que é pelo intelectual que sempre foi. As duas personalidades - política e intelectual desenvolveram-se juntas - afirmou o autor, que também é desembargador do Tribunal de Justiça do Maranhão.

O presidente José Sarney, bem-humorado, concordou:

- Como jornalista fui de certa forma forçado a entrar no cenário político. Eu me via como homem das letras - confessou.

A primeira parte do livro, disse Mílson Coutinho, foi dedicada a um apanhado sobre a vida pessoal e familiar de Sarney. Nessa parte, o autor relata que o interesse pela política Sarney herdou de seu avô, enquanto a literatura teria origem na influência do pai - Sarney de Araújo Costa que, como Coutinho, foi desembargador do mesmo Tribunal de Justiça.

Coutinho disse que a segunda parte do livro refere-se ao período da Nova República e tem caráter didático, passando pelo período da redemocratização após o regime militar, o Plano Cruzado, a volta da inflação, e a convocação da Assembleia Nacional Constituinte até a promulgação da Carta de 1988.

A terceira parte é composta pela produção literária de Sarney, com destaque para Saraminda, O Dono do Mar, Brejal dos Guajas e Noite das Águas. Lembrou também que Sarney é o mais prolífico dos acadêmicos da Academia Brasileira de Letras (ABL), tendo publicado 141 livros.

Entre os convidados para o lançamento, o ministro da Defesa, Nelson Jobim, observou que o livro ressalta a importância de Sarney para a redemocratização do país.

Por sua vez, o senador Edison Lobão (PMDB-MA) observou que o livro faz justiça a uma 'grande figura pública', que tem sido muito injustiçada.

- É o homem da democracia - declarou Lobão.

Entre as autoridades presentes ao evento estava a 2ª vice-presidente do Senado, Serys Slhessarenko; o ministro do Superior Tribunal de Justiça (STJ) Homildo Amaral de Mello Castro; o secretário de Cultura do Maranhão, Luis Henrique Bulcão; o presidente da Fundação José Sarney, Joaquim Itapary; a secretária-geral da Mesa, Cláudia Lyra; o diretor-geral do Senado, Haroldo Tajra; e o vice-reitor da Unilegis, Carlos Matias.

Cristina Vidigal / Agência Senado
"

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Pepe Moreno: e o cego com três filhos aleijados

Faça uma doação para o Brechó Solidário do Centro de Defesa Pe. Marcos Passerini

Expressões da violência no Maranhão serão debatidas em São Luis no Dia Internacional dos Direitos Humanos