574 mil pessoas ainda não sacaram o dinheiro do PIS; veja quem tem direito

574 mil pessoas ainda não sacaram o dinheiro do PIS; veja quem tem direito: "

Trabalhador deve ter sido cadastrado no PIS até 2003, por exemplo.

Prazo para sacar o abono acaba no dia 30.




Os trabalhadores cadastrados no PIS (ou Pasep) até 2003, que foram registrados por pelo menos 30 dias consecutivos no ano anterior e receberam, em média, até dois salários mínimos mensais podem sacar o abono salarial ao qual tem direito.

O prazo termina no dia 30, e cerca de 574 mil ainda não retiraram o dinheiro, segundo último balanço da Caixa Econômica Federal, divulgado na sexta-feira (18). Juntos, eles deverão receber aproximadamente R$ 293 milhões. Já haviam sido pagos aproximadamente R$ 6,4 bilhões até sexta. No total, perto de 14,5 milhões de trabalhadores podem receber o abono.

O saque pode ser feito em qualquer agência da Caixa Econômica Federal, nos terminais de autoatendimento ou nas lotéricas, com o Cartão do Cidadão. Se não tiver, é preciso levar a carteira de trabalho e o número do PIS.


Quem tem cotas de PIS

Os trabalhadores que possuem cotas de PIS também podem sacar, até o dia 30, o rendimento desse montante. O valor é calculado proporcionalmente ao tempo de serviço registrado na conta e ao salário anual do trabalhador na época.

De acordo com a Caixa, o número total de trabalhadores que podem retirar os rendimentos é de 28.730.163. O valor é de cerca de R$ 1,3 bilhão. Até sexta-feira, apenas 13.892.166 trabalhadores haviam sacado o dinheiro – o equivalente a R$ 608 milhões.

Pode receber o trabalhador que foi cadastrado no PIS/Pasep até dia 4 de outubro de 1988 e possui saldo na cota do PIS. O saque também é feito em qualquer agência da Caixa Econômica Federal, nos caixas eletrônicos ou nas lotéricas.


Fonte: G1

Fotos: Divulgação

"

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Pepe Moreno: e o cego com três filhos aleijados

Faça uma doação para o Brechó Solidário do Centro de Defesa Pe. Marcos Passerini

Expressões da violência no Maranhão serão debatidas em São Luis no Dia Internacional dos Direitos Humanos