Pinto é denunciado por ‘perseguição’ no reggae

Pinto é denunciado por ‘perseguição’ no reggae: "

O radialista e ex-candidato a vereador Cezinha do Egito denunciou ontem ao blog suposta “perseguição” da qual estaria sendo vítima por parte do deputado Pinto Itamaraty (PSDB). De acordo com ele, o tucano, dono da radiola que leva seu sobrenome político, vem cooptando clubes de reggae de forma a impedir que ele e outros produtores realizem festas na cidade.


Pinto "persegue" concorrência no reggae

Pinto 'persegue' concorrência no reggae


Segundo o radialista, o deputado oferece a Itamaraty a clubes para a realização festas desde que abandonem eventos programados pela concorrência. “Faço a festa ‘Namoro ou Amizade’ há 12 anos. Por nove anos usei o clube Jamaica Brasileira e ele me tirou de lá. Agora programei para a Chopperia Gaúcho e mais uma vez ele interveio para me prejudicar.Ou eu faço com ele ou não faço. Esse cara não precisa disso. Ele é deputado”, desabafou.


Cezinha disse estar “revoltado” com a situação. “Isso só pode ser uma doença. O que me dá ódio é a posição de alguns donos de clubes. O dinheiro compra todo mundo”, afirmou.


Ele contou haver uma grande revolta entre radialistas e produtores locais com o tucano. “Tem uma corrente muito grande no movimento reggae hoje contra esse deputado. Quando a gente pensou que teríamos alguém para nos defender, veio alguém mais foi para nos perseguir. A pior coisa para o movimento foi a eleição do Pinto. Piorou mil vezes. É só perseguição”, completou.


O radialista disse estar conversando com outras “vítimas” do deputado no meio regueiro para denunciá-lo junto aos seus apoiadores políticos no estado. “Vamos lançar vários candidatos somente para tirar votos dele. Ninguém (do reggae) vai se eleger”, acredita.


Outro lado


Depois que o post foi para o ar, Pinto Itamaraty resolver finalmente falar. Disse que a empresa Itamaraty Sonorizações é dirigida pelos filhos e é comum as pessoas confundirem as atividades da firma com sua atuação política. “Eu não persigo ninguém porque não tenho tempo para isso. Estou atrás é de minha reeleição”, contou.


Segundo o deputado, “não é a primeira vez que Cezinha do Egito cria este tipo de coisa. Ele queria era trabalhar (na política) comigo”.


Pinto afirma que muitas vezes “aventureiros” tentam contratar a radiola sem ter dinheiro para bancar a empreitada. “Ele está levando para este lado (político) para tirar proveito. A Itamaraty não pode tocar para uma pessoa que quer aventurar”, completou.


Afirmou ainda que semana passada o radialista deu entrevista a um programa de reggae na televisão mantido pela Itamaraty e conversava com seus filhos na sede da empresa criada por ele. “Isso é uma prova de que não existe perseguição alguma.”


Nota: Post alterado às 22h para acréscimo de informações.

"

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Pepe Moreno: e o cego com três filhos aleijados

Expressões da violência no Maranhão serão debatidas em São Luis no Dia Internacional dos Direitos Humanos

Faça uma doação para o Brechó Solidário do Centro de Defesa Pe. Marcos Passerini