Debates marcam o Dia de Luta Contra a Homofobia

Debates marcam o Dia de Luta Contra a Homofobia: "

Stephannie Lee




Com o objetivo de debater sobre as políticas públicas voltadas para a população de Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis e Transexuais – LGBT, representantes dos segmentos civil e órgãos públicos participaram, nesta segunda-feira (17), na Secretaria de Estado de Direitos Humanos e Cidadania (Sedihc), de um encontro alusivo ao Dia Internacional de Luta Contra a Homofobia, comemorado no dia 17 de maio.


O evento integra uma série de atividades desenvolvidas pela direção da Associação Brasileira de Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis e Transexuais (ABGLT), que conta com 237 organizações filiadas.


Para o secretário de Direitos Humanos, Sergio Tamer, “o principal desafio é fazer com que a sociedade que ainda reluta em discriminar e incitar a violência, entenda que a homossexualidade tem de ser entendida como algo absolutamente natural dentro de uma sociedade democrática, onde o pluralismo cultural e a diversidade fazem parte da convivência pacífica”, declarou.


“Dentro da luta ao combate à homofobia, as nossas conquistas são justamente o reconhecimento dos direitos da população LGBT, a criação de Centros de Referência dos Direitos Humanos e as políticas públicas em defesa das populações vulneráveis. Hoje, a Sedihc é uma referência para a comunidade LGBT em suporte jurídico e articulação de políticas públicas”, ressaltou o supervisor de Direitos Humanos da Sedihc, Aírton Ferreira.


Dia Internacional de Luta Contra a Homofobia


No dia 17 de maio de 1990, a Organização Mundial de Saúde (OMS) retirou oficialmente a homossexualidade da lista de doenças mentais. A partir de então, a data ficou marcada como o Dia Internacional de Luta Contra a Homofobia, em que se comemoram as conquistas da comunidade de Lésbicas, Gays, Bissexuais e Travestis (LGBT), além de ser um dia de debates de vários temas relacionados a essa população.


No Maranhão, a data é lembrada por uma série de atividades que envolvem desde discussões sobre a atual situação dessa comunidade no âmbito estadual, até a fomentação de novas políticas de enfrentamento à homofobia.

"

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Pepe Moreno: e o cego com três filhos aleijados

Expressões da violência no Maranhão serão debatidas em São Luis no Dia Internacional dos Direitos Humanos

Faça uma doação para o Brechó Solidário do Centro de Defesa Pe. Marcos Passerini