AmBev investe R$ 144 milhões no Maranhão

AmBev investe R$ 144 milhões no Maranhão: "

A AmBev vai investir R$ 670 milhões até o final do ano em suas fábricas e centros de distribuição direta das regiões Norte e Nordeste. Os recursos fazem parte do pacote de R$ 2 bilhões para ampliar de 10% a 15% a produção de bebidas no Brasil. O investimento, o maior já feito pela companhia em um único ano desde a sua criação, está condicionado à manutenção das atuais alíquotas de impostos federais – o valor pode ser revisto se o governo modificar impostos como IPI, PIS e Cofins.


A estratégia de ampliar a produção se deve ao crescimento das vendas no ano passado e nos primeiros meses de 2010 e à expectativa de comercialização elevada em um ano de Copa do Mundo. Devido à maior distribuição de renda e à ampliação do poder de consumo da população brasileira, as regiões Norte e Nordeste foram as que obtiveram maior crescimento em vendas no primeiro trimestre deste ano, contribuindo para a expansão de 15% no segmento de cervejas e 9% em refrigerantes.


Dos R$ 670 milhões destinados para as duas regiões, R$ 144 milhões foram empregados na duplicação da Filial Equatorial, em São Luís/MA, e R$ 71 milhões em novas linhas de produção da fábrica de Manaus/AM. O restante será dividido entre unidades fabris e centros de distribuição direta de outros seis estados do Nordeste: Bahia, Ceará, Pernambuco, Paraíba, Rio Grande do Norte e Sergipe.


As outras regiões do país também serão contempladas, colaborando para a criação de 20 mil vagas de emprego em toda a cadeia produtiva. Em São Paulo, por exemplo, a AmBev está investindo R$ 375 milhões para a ampliação de quatro fábricas: em Agudos, Guarulhos, Jacareí e Jaguariúna. Outros R$ 300 milhões estão reservados para Minas Gerais, para ampliar a capacidade da fábrica de Sete Lagoas, a mais nova da empresa, e para o centro de distribuição direta de Uberlândia, inaugurado no último mês de abril.


O objetivo é que todas as obras estejam concluídas até outubro. São três frentes: criação de novas linhas de engarrafamento ou de latas, atualização tecnológica e adequação de linhas de produção já existentes para as inovações lançadas pela empresa (casos da lata de 269ml de Skol; da garrafa de um litro para as marcas Antarctica, Brahma e Skol; da embalagem de cinco litros de Skol; e do novo Guaraná Antarctica Açaí).


Fonte:Máquina de Notícias/Brasília



Leia mais...


"

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Pepe Moreno: e o cego com três filhos aleijados

Faça uma doação para o Brechó Solidário do Centro de Defesa Pe. Marcos Passerini

Expressões da violência no Maranhão serão debatidas em São Luis no Dia Internacional dos Direitos Humanos