PSB retira candidatura de Ciro da disputa presidencial

PSB retira candidatura de Ciro da disputa presidencial: "

Por 20 a 7, a Executiva do PSB aprovou a retirada da candidatura do deputado federal Ciro Gomes (PSB-CE) à Presidência. Segundo integrantes do partido não houve discussão sobre as negociações entre o partido e o PT nos Estados, mas reservadamente esperam que ocorra algum avanço para as próximas semanas.


Ciro não participou da reunião da Executiva do PSB. O presidente da legenda, Eduardo Campos, afirmou que pode se encontrar com Ciro ainda hoje para comunicar a decisão.


Na semana passada, Ciro criticou a pressão do presidente Luiz Inácio Lula da Silva para que o PSB retirasse sua pré-candidatura. Lula defendia a união da base em torno da petista Dilma Rousseff. Em entrevista ao portal iG, Ciro disse que Lula “viajava na maionese” e se achava o “todo poderoso”.


Desde então, em seguidas entrevistas, Ciro vem dizendo que o pré-candidato tucano José Serra é mais preparado que


Dilma para a disputa.


Apesar das críticas, o Planalto evitou rebater Ciro. Dilma chegou inclusive a elogiá-lo hoje. “Olha não vou responder o deputado porque eu acredito que ele sempre esteve ao nosso lado e espero que volte estar mais próximo”, disse. ‘Ele para mim é uma pessoa que respeito, um ser humano com qualidades.”


O chefe de gabinete de Lula, Gilberto Carvalho, afirmou que Ciro foi um homem ‘leal’ ao presidente, por isso suas palavras não foram mal interpretadas pelo Palácio do Planalto. “Tudo o que ele falar não vai diminuir o nosso respeito e carinho por ele. Não há nenhum palanque que vai diminuir o carinho que temos por ele. Consideramos o Ciro muito mais aliado do que muitos que elogiam o governo apenas”, disse.


AliançasNa semana passada, o PSB entregou ao coordenador político da campanha de Dilma, Fernando Pimentel, uma lista de exigências para um acordo nacional. Ontem, o líder do governo na Câmara, deputado Cândido Vaccarezza (PT-SP), disse que esses acordos podem não sair. “Isso é meio esquisito. O PT não tem o comando sobre todas as legendas.


Se tivéssemos, os cenários em muitos Estados seriam diferentes”, disse.O senador e pré-candidato petista ao governo de São Paulo, Aloizio Mercadante, afirmou que espera ter o apoio do PSB, que lançou a pré-candidatura do presidente da Fiesp, Paulo Skaf. “Se o PSB quiser vir para a coligação, será muito bem recebido”, disse Mercadante à Rádio Bandeirantes.


Com informações: Folha online

"

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Pepe Moreno: e o cego com três filhos aleijados

Expressões da violência no Maranhão serão debatidas em São Luis no Dia Internacional dos Direitos Humanos

Faça uma doação para o Brechó Solidário do Centro de Defesa Pe. Marcos Passerini