Câmara volta a frustrar policiais e enfermeiros

Câmara volta a frustrar policiais e enfermeiros: "

Policiais, bombeiros e enfermeiros terão de esperar um pouco mais até que seus projetos sejam analisados na Câmara. A PEC 300 e o projeto de lei que reduz a jornada de trabalho dos enfermeiros para 30h não têm data para serem votados em plenário.

“Infelizmente, o que se diz muitas vezes aqui não é a verdade. A verdade é que nem a PEC 300, nem as 30h, serão votadas nesta tarde. Infelizmente esta é a verdade”, afirmou o deputado Major Fábio (DEM-PB). Na semana passada, o presidente da Câmara, Michel Temer (PMDB-SP), anunciou uma reunião para tratar da PEC.


Parlamentares favoráveis à matéria estão em “obstrução individual” como forma de forçar a análise dos destaques à proposta. De acordo com o deputado Paes de Lira, 131 aderiram à lista de obstrução pela PEC 300.Para concluir o primeiro turno de votação, a Casa terá de analisar quatro destaques que, na prática, desconfiguram a matéria.

Segundo o deputado Dr. Talmir (PV-SP), a PEC 300 assegura “a segurança nacional”. “Também precisamos votar a PEC 308, dos agentes de segurança penitenciária”, reforçou.

Jornada dos enfermeiros

Centenas de enfermeiros ocupam as galerias da Câmara para pressionar a análise do Projeto de Lei 2295/00, que reduz a jornada dos enfermeiros para 30h semanais.O deputado Chico Alencar (Psol-RJ) afirmou que a proposta encontrou resistência de alguns líderes partidários na reunião desta terça com Temer. “Alguns disseram que não é possível votar, é muito complicado, é muito polêmico.”


“Os partidos devem vir aqui, através dos seus líderes, e afirmar a sua vontade ou não de decidir essa matéria”, complementou Chico, reforçando que o Psol é favorável ao projeto. O deputado fluminense chegou a destacar que um dos argumentos apontados para não incluir a matéria é o de que clínicas e hospitais particulares “vão quebrar”.

Bronca

Profissionais da enfermagem que lotam as galerias da Câmara levaram uma bronca do presidente da Casa após vaiarem o deputado Carlos Willian (PTC-MG). O mineiro pediu que os enfermeiros não virassem às costas para deputados. “Se vocês virarem as costas hoje, quem vai virar as costas para vocês depois somos nós”, afirmou Willian.

“Nesta nossa gestão, essa foi a primeira vez que surgiu uma vaia no plenário. Eu quero dizer que é inadmissível isso na Casa do povo, ou seja, na Casa dos senhores e das senhoras”, disparou Temer, visivelmente irritado.

O deputado Carlos Sampaio (PSDB-SP) lembrou a Temer que o projeto está em tramitação há dez anos e que essa demora “explica, mas não justifica” a vaia dos enfermeiros.

Congresso em Foco

" FONTE: http://jonirocha.blogspot.com/

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Pepe Moreno: e o cego com três filhos aleijados

Expressões da violência no Maranhão serão debatidas em São Luis no Dia Internacional dos Direitos Humanos

Faça uma doação para o Brechó Solidário do Centro de Defesa Pe. Marcos Passerini