Ação de hackers obriga PT a retirar página do ar

Ação de hackers obriga PT a retirar página do ar: "

Ao ingressar no site da sigla, internauta era direcionado a imagem de Serra

A internet virou um campo de guerra entre partidários dos candidatos a presidente Dilma Rousseff (PT) e José Serra (PSDB). Ontem, pelo segundo dia consecutivo, piratas cibernéticos que se intitulam “PSDB hackers” atacaram o portal do PT.

Puseram lá uma foto de Serra, pediram voto para o número 45 e escreveram: “O Brasil pode mais”, mote da campanha do tucano. Em seguida, quem tentava ler qualquer coisa na página do PT era imediatamente redirecionado para o site do PSDB.

O presidente nacional do PSDB, Sérgio Guerra, defendeu que a Polícia Federal investigue o caso.

– É bom que isso seja esclarecido para que as coisas comecem em ordem. Não gostamos desse expediente – afirmou Guerra.

Mas o secretário de Comunicação do PT, deputado André Vargas (PR), levantou suspeita sobre o adversário:

– Está na cara que não são hackers do PT. Não posso dizer que são da instituição PSDB, mas que pelo menos são simpatizantes, são.

Em razão do ataque, o PT tirou sua página do ar.

– Não dava para deixar daquele jeito, com pedido de voto no Serra – disse Vargas.

O PT fez ontem uma reunião de emergência para buscar saídas técnicas que evitem a contaminação de seu site. Circula há meses pela internet um dossiê que atribui à candidata Dilma Rousseff assaltos a banco e terrorismo.

Brasília
A invasão online
O ATAQUE
- Quem tentou acessar o site oficial do PT (www.pt.org.br) durante parte do dia de ontem era automaticamente direcionado para uma foto de José Serra (PSDB), com uma menção ao slogan tucano e o número 45.
A CONSEQUÊNCIA
- O PT retirou a página do ar, deixando apenas uma mensagem de que os servidores estavam em manutenção (foto).
- Em nota, o PT confirmou o ataque. O PSDB nega participação no caso.


Zero Hora


"

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Pepe Moreno: e o cego com três filhos aleijados

Faça uma doação para o Brechó Solidário do Centro de Defesa Pe. Marcos Passerini

Expressões da violência no Maranhão serão debatidas em São Luis no Dia Internacional dos Direitos Humanos