Marco Aurélio d\’Eça » Blog Archive » O ridículo das acusações contra Sarney: "Em discurso sereno, mas firme, o presidente do Congresso, José Sarney (PMDB), desmontou uma por uma as acusações apresentadas contra ele no Conselho de Ética do Senado.

E aproveitou para desmarcará a farsa de partidos como o PSOL e de setores da imprensa, que forjaram provas contra ele.

A decisão agora é do Conselho de Ética.

Abaixo, o que disse Sarney sobre cada uma das representações:

- Criação de 170 diretorias: “Assim como eu, acredito que praicamente todos os senadores desconheciam o número de diretorias. Criei 23, que seviram, dentre outras coisas, para ciraçãod a TV Senado, usada hoje pelos meus ausadores”.

Comentário do blog: uma das “reportagens” contra Sarney afirmava ter ele criado 70% das diretorias. Ao contrário, o atual presidente determinou a redução do número.

- Atos Secretos - É outra coisa que ninguém sabe explicar o que é. Não existe ato secreto. Existe ato publicado em Diário. Eram mais de 600 no início. Caiu para 511 e hoje, estão em 370. Destes, Sarney assinou apenas 34.

Comentário do Blog: não existe crime algum na realização de atos secretos, como tentou vender a imprensa paulista, inslufando a crise.

- Nepotismo: Este é o ponto mais controverso das acusações. O PSOL apresen tou uma relação de quase 30 pessoas, supostamente nomeadas por Sarney. Ele mosrtrou na tribuna documentos com ois gabinetes onde tais pessoas foram nomeadas. Outras, simplesmente nem foram localizadas no Senado.

Comentário do blog: tudo indica tratar-se de uma fraude do PSOL para se apoveitar da crise do Senado e garantir holofotes para Heloísa Helena.

- Fundação Sarney: Na acusação do PSOL, eles afirmam ter Sarney mentidon na tribuna ao negar ocupar funções adminsitrativas na fundação. O presidente assumiu ter fundado a entidade e exibiu documento, de 2005, em que delega todas as suas prerrogativas ao advogado José Carlos Souza Silva.

Comentário do blog: É uma das mais fracas acusações, certamente arquivada pelo conselho de ética. Revoltado com sarney, Ricardo Noblat publica foto insinuando que o senador assina documento da Fundação. Trata-se, na verdade, de assinatura de cotnrato com a Petrobras, em que ele foi testemunha.

- Emprego para ex-namorado da neta: “Trata-se de conversa familiar, que deveria estar protegida pelo sigilo de Justiça, portanto, imprestável para acusação”, disse Sarney. Esta gravação, que nada tem a ver com o Senado e muito menos com a investigação sobre Fernando Sarney, deveria ter sido eliminada pela Polícia Federal.

Comentário do blog: outra prova imprestável para a acusação contra Sarney, já que obtida de forma fraudulenta.

- Auxílio Moradia: Outra acusação fajuta. Não há documento de Sarney pedindo o auxílio. E, quando descobriu, mandou estornar de sua conta. “É legal, mas eu mandei estornar. Foi estornar, não indenizar”, frisou o presidente do Senado.

Comentário do blog: Sarney fez questão de frisar o termo estornar para demosntrar a diferença com o caso envolvendo o senador Arthur Virgílio (PSDB-AM). O tucano só devolveu o dinheiro gasto com um assessor, na Espanha, porque foi descoberto. Mesmo assim, indenizou e não estornou o Senado."

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Pepe Moreno: e o cego com três filhos aleijados

Faça uma doação para o Brechó Solidário do Centro de Defesa Pe. Marcos Passerini

Expressões da violência no Maranhão serão debatidas em São Luis no Dia Internacional dos Direitos Humanos