cinqüenta metros da minha casa tem uma panificadora, inaugurou a menos de um ano. A sede é própria, um prédio com aproximadamente 900 m², considerando o terreno o imóvel vale hoje mais de 1 milhão de reais.

Para montar a loja ele deve ter gasto mais uns R$ 300 mil, são produtos de 1ª linha, com preços idem.

Você deve estar imaginando que é uma excelente panificadora, seria, se não fosse um único problema, o seu dono.

Como assim?

Vou dar um exemplo do que acontece lá:

Sou um apreciador de pão de queijo, e comprava deles com fequência, até que percebi que sempre, no meio dos pães de queijo fresquinhos sempre tinha alguns duros, que pareciam ser do dia anterior.

Com o tempo fiquei amigo das balconistas e um dia tomei a liberdade e perguntei:

Vocês misturam as sobras do pão de queijo do dia anterior com os que são assados no dia?

Ela me respondeu:

- Nem sempre, só quando sobra! Meu chefe dá a ordem que para cada formada que sai nos coloquemos alguns pães de queijo do dia anterior, de forma que não sejam muitos, mas que até o meio-dia já tenhamos repassado para frente toda a sobra.

Quanto sobra a noite?

- Menos de dois quilos, por isso os clientes nem percebem, nunca reclamaram.

Você acha isso correto?

- Não, mas não sou paga para achar nada aqui, apenas para atender, se falar perco o meu emprego.

Não precisa nem dizer, quando quero comprar pães de queijo ou um bom bolo, pego o carro e vou a um outra panificadora que fica a uns dois kilometros da minha casa.

Quantas outras pessoas já devem ter percebido e fazem o mesmo?

Um quilo de pão de queijo custa R$ 14,00. Bela economia ele consegue fazer trapaceando seus clientes. São migalhas para quem investiu mais de um milhão de reais.

O incrível é que nos deparamos com situações dessa natureza com uma freqüência maior do que gostaríamos.

Isso me alegra por um único motivo, ainda há bastante espaço para empreendedores sérios que quando se estabelecem desbancam esses espertalhões

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Pepe Moreno: e o cego com três filhos aleijados

Expressões da violência no Maranhão serão debatidas em São Luis no Dia Internacional dos Direitos Humanos

Faça uma doação para o Brechó Solidário do Centro de Defesa Pe. Marcos Passerini